Etica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1597 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Biogás
A BIOGÁS Energia Ambiental S/A, foi constituída em 2004, após a assinatura de um contrato de concessão para exploração de gás do Aterro Sanitário Bandeirantes com a Prefeitura Municipal de São Paulo.
A Usina foi inaugurada no dia 25 de janeiro de 2004, por ocasião das festividades do aniversário de 450 anos da cidade de São Paulo.
Até o ano de 2009 a BIOGÁS SA deixou deemitir para a atmosfera 190.000 toneladas de metano.
A BIOGÁS é resultado da união dos talentos e da capacidade técnica das seguintes empresas, que tem em comum o compromisso de proporcionar à coletividade soluções que proporcionem melhores padrões ambientais.
O empreendimento da BIOGÁS Energia Ambiental S/A, onde além de evitar a queima do metano, que polui 21 vezes mais que o CO2, gera energiaelétrica ambientalmente sustentável e atenua a necessidade de investimentos de outros tipos de geração de energia com impacto ambiental significativo. Isso deve resultar em 8 milhões de créditos de carbono (MDL), sendo 50% desses créditos pertencentes à Prefeitura de São Paulo.
O empreendimento da BIOGÁS Energia Ambiental S/A, caracterizado como um projeto MDL (Mecanismos de Desenvolvimento Limpo),encontra-se validado pela DNV (Det Norske Veritas).
Aterro Sanitário Bandeirantes
O aterro sanitário dos Bandeirantes da Cidade de São Paulo está localizado na Rodovia dos Bandeirantes, km 26, no Bairro de Perus, operou desde 1979 e está desativado desde março de 2007 e fica em uma área de 140 hectares que tem cerca de 35 milhões de toneladas de lixo estocadas. Esse aterro foi o primeiro daAmerica Latina a ter uma usina termelétrica, com capacidade de geração de 170 mil Mwh por ano. O Aterro Sanitário Bandeirantes (o maior aterro da América Latina) certificado pelos padrões ISO 9001:2000 e ISO 14001.
Até recentemente, essa rotina condicionava a região à problemática típica de áreas que só existem como depósito do lixo das grandes metrópoles. | |
| |
A miséria e a falta deinfraestrutura obrigavam os 120 mil habitantes da comunidade local a conviver com a poluição, o forte cheiro de gás no ar, ratos, moscas e quedas constantes na energia elétrica. | |

O gás emitido durante a decomposição dos resíduos sólidos em um aterro é chamado de biogás e sua composição pode variar levemente dependendo dos tipos de resíduos descartados ali e suas características. Porém,basicamente, esse gás é composto por dióxido de carbono e metano, dois dos principais gases causadores do efeito estufa.
Mas, se por um lado o biogás proveniente dos aterros é um dos vilões da camada de ozônio se lançado na atmosfera, por outro lado, o metano (CH4) é um gás que por seu alto poder calorífico representa uma excelente forma de energia. Assim, foram desenvolvidos projetos com o intuito decaptar o gás gerado nos aterros e transformá-lo em energia elétrica. Desta forma, além de se conseguir aproveitar os resíduos para gerar energia, ainda evita-se o lançamento de GEE na camada de ozônio e seu consequente impacto. É aí que entram os projetos de MDL em aterros.

O que é o MDL?
O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) é uma ferramenta criada pelo Protocolo de Kyoto que permite a umpaís desenvolvido, citado no anexo I do Protocolo, investir em tecnologias e projetos nos países em desenvolvimento que gerem redução ou não emissão de gases de efeito estufa (GEE) que não ocorreriam sem a existência do projeto (este é o chamado “critério de adicionalidade” do projeto).
Uma vez implantado este projeto que reduza ou evite a emissão de GEE, ele deverá ser submetido a todo um processode validação, registro, monitoramento e verificação para que depois se emitam as chamadas Reduções Certificadas de Emissão (RCE’s) que poderão ser comercializadas com os países desenvolvidos para que eles atinjam suas metas de redução conforme traçado no Protocolo de Kyoto.
Desta forma empresas públicas ou privadas de diversos países em desenvolvimento, incluindo o Brasil, vem investindo em...
tracking img