Ete - memorial de calculo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2476 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

Pág.

1. CÁLCULO DA POPULAÇÃO DE PROJETO 3
1.1 DADOS DO IBGE PARA A POPULAÇÃO 3
1.2 MÉTODO DO CRESCIMENTO ARITMÉTICO 3
2. CÁLCULO DA VAZÃO DE PROJETO 4
2.1 VAZÃO DE INFILTRAÇÃO 4
2.2 VAZÃO INICIAL DE PROJETO (ano de 2013) 4
2.3 VAZÃO FINAL DE PROJETO (ano de 2033) 5
3. DEMANDA BIOQUIMICA EM 5 DIAS (DB05) 5
3.1 ESCOLHAS DA CALHA PARSHALL 6
3.2 CÁLCULOS DOREBAIXO Z À ENTRADA DA CALHA PARSHALL 7
3.3 CÁLCULO DA GRADE 7
3.3.1 EFICIÊNCIA (E) 7
3.3.2 ÁREA ÚTIL (AU) 7
3.3.3 ÁREA DA SECÇÃO DO CANAL (S) 8
3.3.4 LARGURA DO CANAL DA GRADE (B) 8
3.3.5 VERIFICAÇÕES PARA VAZÕES INTERMEDIÁRIAS (NBR12208>0,4) 8
3.3.6 PERDA DE CARGA NA GRADE 8
3.4 CÁLCULOS DA CAIXA DE AREIA (NBR 12209) 9
3.4.1 CÁLCULO DA ÁREA DA SECÇÃOTRANSVERSAL (A) 9
3.4.2 CÁLCULO DA LARGURA (B) 9
3.4.3 VERIFICAÇÃO 9
3.4.4 CÁLCULO DO COMPRIMENTO (L) 10
3.4.5 TAXA DE ESCOAMENTO SUPERFICIAL RESULTANTE 10
3.4.6 CÁLCULO DO REBAIXO DA CAIXA DE AREIA 10
3.5 DECANTADOR PRIMÁRIO 11
3.5.1 TAXA DE ESCOAMENTO SUPERFICIAL ADOTADA INICIALMENTE 11
3.5.2 ÁREA SUPERFICIAL NECESSÁRIA DE DECANTADORES PRIMÁRIOS (2033) 11
3.5.3PROFUNDIDADE ÚTIL DOS DECANTADORES 11
3.5.4 TAXA DE ESCOAMENTO NOS VERTEDORES DE SAÍDA 12
3.5.5 VERIFICAÇÃO PARA DOIS DECANTADORES EM 2023 12
3.6 CÁLCULO DA PRODUÇÃO DE LODO 12
3.6.1 PROCESSO DE LODO ATIVADO CONVENCIONAL 13
3.6.2 VOLUME NECESSÁRIO DE TANQUES DE AERAÇÃO 13
3.6.3 SISTEMA DE AERAÇÃO 14
3.6.4 DIMENSÕES DOS TANQUES DE AERAÇÃO 15
3.6.5 VOLUME ÚTIL RESULTANTE15
3.6.6 FATOR DE CARGA RESULTANTE 15
3.6.7 DENSIDADE DE POTÊNCIA RESULTANTE 15
3.6.8 TEMPO DE DETENÇÃO HIDRÁULICO RESULTANTE 15
3.6.9 ALTERNATIVA PARA O SISTEMA DE AERAÇÃO 16
3.6.10 VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO COM APENAS UM TANQUE NA PRIMEIRA ETAPA 16
3.6.11 VAZÃO DE RETORNO DE LODO 16
3.6.12 PRODUÇÃO DE EXCESSO DE LODO BIOLÓGICO 17
3.7 DECANTADORESSECUNDÁRIOS 18
3.7.1 ÁREA SUPERFICIAL DE DECANTADORES SECUNDÁRIOS 18
3.7.2 VOLUME ÚTIL DOS DECANTADORES SECUNDÁRIOS 19
3.7.3 TAXA DE ESCOAMENTO NOS VERTEDORES DE SAÍDA 19
3.7.4 VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO COM APENAS UM DECANTADOR NA PRIMEIRA ETAPA 19






CÁLCULO DA POPULAÇÃO DE PROJETO





1 DADOS DO IBGE PARA A POPULAÇÃO


||POPULAÇÃO (hab) |
|1991 |64.963 |
|1996 |64.477 |
|2000 |61.238 |
|2007 |65.797 |
|2010 |68.878 |


P (2010)= 68.878 habitantes



1.2 MÉTODO DO CRESCIMENTOARITMÉTICO



• Razão de crescimento no período de projeto (Ka):


Ka = (68878-65797) / (2010-2007 = 1027


• População (P) em um tempo qualquer: P(t) = P0+ Ka(t-t0) , sendo t o período de projeto, logo:

População inicial : P(2013) = 68878 + 1027(2013-2010) = 71351;
População inicial : P(2023) = 71959 + 1027 (2023-2013) = 80252;
População Final: P(2033) = 82229 + 1027 (2033-2023)=91332.









CÁLCULO DA VAZÃO DE PROJETO




• Coeficiente médio per capita de consumo de água (qm):

Valor usual entre 100 a 350 l/hab.dia , adotamos : qm= 250 l/hab.dia;


• Coeficiente de retorno do esgoto: C=0,8;




• Taxa de infiltração do esgoto: t=0,5 l/s.km.






2.1 VAZÃO DE INFILTRAÇÃO


Adotando um comprimento L igual a 7000metros de rede de esgoto, temos:
Vi=0,5x7= 3,5 l/s = 302.400,00 l/dia





2.2 VAZÃO INICIAL DE PROJETO (ano de 2013)


Sendo a Vazão inicial obtida pela expressão: V0 = qm x C x P(2013), os valores obtidos para a vazão inicial de projeto estão relacionados na tabela abaixo:

| |Vazão Inicial (V0) |Vazão Inicial Total (V0 + VI) |
|l/dia...
tracking img