Eta guandu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3149 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

A ETA Guandu foi incluída no Guinness Book, O Livro dos Recordes, como amaior estação de tratamento de água do mundo em produção contínua. Desde a inauguração da primeira etapa, em agosto de 1955, a ETA Guandu passou por sucessivas ampliações e melhorias técnicas que permitem hoje uma vazão de 43 mil litros por segundo, suficiente para abastecer uma população de 9 milhões depessoas na região metropolitana do Rio de Janeiro.
A ETA Guandu é uma das principais obras de engenharia do século 20 no Brasil e a certificação do Guinness, conseguida graças à outorga de uso da água obtida pela Nova Cedae junto a Serla em fevereiro de 2007, evidencia a valorização internacional da engenharia brasileira.
A Cedae está prestes a quebrar seu próprio recorde com o projeto Novo Guandu,que aumentará em 30% a capacidade do sistema. É por tudo isso que tenho imenso orgulho de estar ao lado de trabalhadores, técnicos, sanitaristas, engenheiros, enfim de um quadro de pessoal altamente qualificado, levando conforto e segurança à grande parte da população do estado do Rio de Janeiro.
Que todos nós possamos, junto com a população, trabalharmos pela preservação dos mananciais e naconscientização da necessidade do uso racional de um de nossos bens mais preciosos: a água.

VISITA - CEDAE - ETA GUANDU

O Técnico Jordan dando sua palestra sobre o funcionamento da Estação.

O Técnico Jordan dando sua palestra sobre o funcionamento da Estação.

Etapas do filtro:carvão, areia, cascalho e um tubo que leva a água para o canal de passagem.

A colméia impede que os flocosganhem velocidade e cheguem à superfície.

Testes para determinação da quantidade de de Sulfato de alumínio a ser utilizada.

Fotos tiradas do mirante da Estação de Tratamento

A ETA do Guandu recebe água da captação da bacia do rio Guandu, originária da transposição do rio Paraíba do sul e do rio Piraí. Após sucessivas ampliações e melhorias durante anos o Guandu transformou-se na maior Estaçãode Tratamento de Água do Mundo, com uma vazão de 43 mil litros/segundo. O que lhe deu o direito de entrar no GUINESS.

Seu consumo de energia elétrica é de 46000 MWh, o que é suficiente para suprir com energia elétrica uma cidade de 460 mil habitantes. O Guandu abastece hoje, com água de excelente qualidade, uma população de 9 milhões na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Nos foi tambémrelatado as fases de tratamento da água: coagulação com sulfato de alumínio ou cloreto férrico, sendo o primeiro mais utilizado devido ao alto custo do cloreto férrico. O consumo de sulfato de alumínio em média por dia é de 110 toneladas, podendo chegar a 550 toneladas no verão. Depois seguem floculação, decantação, filtração, adição de cal para acerto de pH, cloro como bactericida e flúor paraprevenção de cáries, em atendimento a determinação do Ministério da Saúde.

Com a adição do coagulante a água é passada através de floculadores hidráulicos, promovendo a agitação das partículas e sua aglutinação, formando flocos.

A água segue para os decantadores (tanques de sedimentação), onde ocorre a redução da velocidade, levando para o fundo os flocos de maior peso. Aí a água segue para afiltração. Os filtros são compostos por camadas de areia com granulometria controlada. Após a filtração seguem para a adição de cloro, seguida do acerto do pH com a cal virgem e por fim a fluoretação.
O Técnico chamou nossa atenção também para o consumo da água, que deve ser de forma sustentável, ou seja evitar o desperdício. A água que sai da CEDAE é potável. Imagina que em nossas casas nosdamos ao luxo de usar água potável na descarga do banheiro. Segundo ele o consumo médio por habitante é de 400 litros, o que é o dobro do máximo necessário. Na zona sul do Rio de Janeiro o consumo diário chega a 700 litros. O uso da água com inteligência é um dever do cidadão.

Após a palestra retornamos ao ônibus que nos levou à estação propriamente dita. Passamos pela Casa da Química, um pequeno...
tracking img