Estudo do processo produtivo do chicote elétrico automotivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
TRABALHO INTERDISCILINAR DIRIGIDO
INSTITUTO POLITÉCNICO – Centro Universitário UNA

ESTUDO DO PROCESSO PRODUTIVO DO CHICOTE ELÉTRICO AUTOMOTIVO

CURSO: Engenharia de Produção Professor TIDIR:

Resumo- No contexto atual da fabricação e montagem de automóveis, cujo processo produtivo é dividido em diversas etapas, estudamos a produção do chicote elétrico. Este é o responsável pelocircuito elétrico e trânsito de informações que, através de cabos, fios, baterias e conectores interligam e geram uma serie de facilidades tanto na instalação, como na praticidade e segurança. Neste processo produtivo, a mão de obra é majoritariamente manual. Estudamos a implantação de alguns sistemas como o kaizen e kanban cujo objetivo é, além de mapear o processo, analisar e proporcionar melhorias queproporcionam um produto final de maior qualidade e menor custo.
Palavras-chave: Chicote elétrico, matérias prima do chicote elétrico, melhorias na produção do chicote elétrico.

1.Introdução
O automóvel como conhecemos hoje foi sendo inventado e aprimorado com o tempo. Deste o primeiro registro avalia-se que existam aproximadamente 100.000 patentes do mesmo. Em 1769, o engenheiro francêsNicolas Joseph Cougnot inventou o que seria o primeiro automóvel. Um triciclo a vapor utilizado a princípio para ações militares.
Com o passar dos anos o automóvel foi sendo cada vez mais estudado e reinventado. Karl Friedrich desenvolveu em 1879 um novo protótipo e com este, vieram algumas inovações que são utilizadas até hoje: a bateria elétrica, a vela e a bobina de ignição. Principalmente com oadvento da bateria elétrica foi possível alcançar algumas melhorias como a implantação de lâmpadas e um dínamo que conservasse a bateria carregada. Dessa forma, a parte elétrica dos carros foi sendo desenvolvida de acordo com as necessidades de cada época.
Em 1911 o motor de arranque elétrico, lançado pela Cadillac, foi um dos motivos responsáveis pela popularização dos automóveis, uma vez quefacilitava a sua
utilização. Em 1922 os limpadores de para-brisa manuais foram substituídos pelos elétricos e em 1940 os carros já possuíam faróis integrados aos para-lamas como itens de série.
Inicialmente a parte elétrica automotiva era composta apenas por uma fiação básica, com interruptores, fios, relés e motores. Hoje em dia é praticamente indispensável um carro não possuir luzes internas,alarme, ar condicionado entre outros componentes que dependam do uso da eletricidade. Então se utiliza um sistema mais complexo de fiação, cujo modelo implica uma maior unificação e facilidade na instalação. Os chicotes elétricos, como são chamados, são complexos, possuindo sensores, alternadores, baterias, geradores, solenoides de partida, discos de arranque entre outros.
Normalmente, oschicotes elétricos são fabricados por empresas específicas, e posteriormente são instalados nos carros. No mercado atual, estas empresas estão casa vez mais competitivas, visando lucros e menores gastos de tempo, sendo necessária a identificação e análise de problemas e perdas no processo produtivo.
2.Fundamentação teórica
A produção nada mais é do que uma rede de processos e operações. Uma série deoperações faz com que a matéria prima seja transformada em componentes semiacabados no seu tempo e espaço e dai o produto final.
Segundo Shigeo, Shingeo (1996, p.37) “a análise do processo examina o fluxo de material ou produto; a análise das operações examina o trabalho realizado sobre os produtos pelo trabalhador e pela máquina”.
Ainda segundo Shigeo, Shingeo (1996, p.110)
Os movimentosdos operadores podem ser classificados como operação e perda. A perda é qualquer atividade que não contribuiu para as operações, tais como espera, acumulação de peças semi- processadas, carregamentos, passagem de materiais de mão em mão, etc..
A produção de chicotes elétricos na empresa estuda baseia-se no sistema de lean manufacturing, segundo Cristina WERKEMA (2006, p.15) “o lean manufactring é...
tracking img