Estudo de casos atresia de coanas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4039 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
VANESSA PAIVA MARQUES RODRIGUES




















ESTUDO DE CASO: ATRESIA DE COANAS






























RIO DE JANEIRO,
2008
FACULDADE BEZERRA DE ARAÚJO
GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
AC. VANESSA PAIVA MARQUES RODRIGUES
















ESTUDO DE CASO: ATRESIA DE COANASEstudo de caso apresentado ao curso de Graduação em Enfermagem. Realizado durante o estágio na Maternidade Oswaldo Nazareth,como requisito parcial de avaliação à obtenção da nota no estágio de saúde da criança, tendo por orientadora a prof. Bárbara Bertolossi.













RIO DE JANEIRO,
2008
SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO 4
2. REVISÃO TEMÁTICA 5
2.1 DESCRIÇÃODA PATOLOGIA 5
2.1.1 CONCEITOS 5
2.1.2 ETIOLOGIA E INCIDÊNCIA 5
2.1.3 FISIOPATOLOGIA 6
2.1.4 SINTOMATOLOGIA 7
2.1.5 DIAGNÓSTICO 8
2.1.6 TRATAMENTO 9
2.1.7 COMPLICAÇÕES 10
2.2 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM 11
2.2.1 HISTÓRICO DE ENFERMAGEM 11
2.2.2 EVOLUÇÃO DE ENFERMAGEM 12
2.2.3 TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA UTILIZADA 13
2.2.4 ESTUDO DE EXAMES RADIOLÓGICOS OU LABORATORIAIS15
2.2.5 DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM 15
2.2.6 PLANO ASSISTÊNCIAL DE ENFERMAGEM 15
2.2.7 PLANO DIÁRIO DE CUIDADOS 16
2.2.8 PROGNÓSTICO DE ENFERMAGEM 16
2.2.9 PLANO DE ALTA 16
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS 17
4. REFERÊNCIAS 18



















1. INTRODUÇÃO



Foi realizado um estudo de caso durante o estágio de saúde da criança no Hospital MaternidadeOswaldo Nazareth situado na Praça XI, cuja lactente havia nascido com Atresia de Coanas, no qual impedia sua respiração e com isso a necessidade de reanimação e logo internação na UTI neonatal. Após algum tempo e de alguns procedimentos a mesma foi transferida para UI neonatal, na qual se encontra internada ainda em tratamento.
Atresia de Coanas e outras anomalias do nariz e dos seiosparanasais são raras quando comparadas a outras deformidades congênitas da cabeça e pescoço. Para ANTUNES et al (2002) é uma falha no desenvolvimento da comunicação da cavidade nasal posterior para a nasofaringe e pode ser: Unilateral ou bilateral. Visto que, segundo BERGONSE et al (2005) a atresia de coana unilateral raramente se apresenta com insuficiência respiratória severa, dificultando assim odiagnóstico ou muitas vezes sendo tratada como outra patologia; já a atresia bilateral de coana é uma emergência médica, pois recém-nascidos apresentam respiração nasal exclusiva nas primeiras 3 semanas de vida, sendo necessária manutenção da via respiratória por intubação oral ou traqueotomia até a correção definitiva.





























2. REVISÃO TEMÁTICA2.1 DESCRIÇÃO DA PATOLOGIA



2.1.1 CONCEITOS


Segundo MARGOTTO (2004) A atresia de coana (septo membranoso que oclui a coana) é uma malformação das vias aéreas superiores relativamente rara, que pode resultar em grave desconforto respiratório no RN.


A atresia de coana congênita é uma falha no desenvolvimento de comunicação entre as fossas nasais e a porção nasal dafaringe. (CHUNG et al, 2001)


Para BERGONCE et al (2005) a atresia congênita de coanas é uma doença incomum tendo sido descrita por Roederer em 1755. Em 1830 Otto a reconheceu como alteração anatômica e a primeira cirurgia corretiva foi realizada por Emmert em 1851.



2.1.2 ETIOLOGIA E INCIDÊNCIA



De acordo com MARGOTTO (2004) e ANTUNES et al (2002) a atresia de coanas éfrequentemente associada com outras malformações, especialmente a associação CHARGE (Coloboma; Heart disease- doença cardíaca ; Atresia de coana; Restrição do crescimento intra-uterino e desenvolvimento e/ou anomalias do sistema nervoso central, anomalias Genitais e/ou hipogonadismo e anomalias na orelha- Ear- e/ou surdez).


Ainda segundo MARGOTTO (2004) a atresia de coana ocorre em 1/8000...
tracking img