Estudo de caso trauma por arma de fogo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1994 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ENFERMAGEM
RELATÓRIO DO PACIENTE (HGE)





TRAUMA POR ARMA DE FOGO



ENFERMAGEM
RELATÓRIO (HGE)

JOANE NASCIMENTO PIRES

TRAUMA POR ARMA DE FOGO





INTRODUÇÃO

TRAUMA POR ARMA DE FOGO

Trauma penetrante

Os agentes penetrantes propiciam lesões de forma direta, em função de sua trajetória e das estruturas que atravessam. A trajetória é limitada aosórgãos
anatomicamente adjacentes à lesão nos ferimentos por arma branca, enquanto que os ferimentos por projéteis de arma de fogo podem apresentar trajetórias
diversas, além de provocarem lesões teciduais pela força de cavitação. Os ferimentos por arma de fogo causam mais danos intra-abdominais devido à extensão da sua trajetória e a maior energia cinética dissipada, tendo como principais sedesde lesão, o intestino delgado (50%), cólon (40%), fígado (30%) e estruturas vasculares abdominais (25%).
Os ferimentos abdominais por arma de fogo comportam uma taxa de lesão interna de até 97%, sendo o poder destrutivo maior nos ferimentos por armas militares do que por armas civis. Deste modo, salvo em raras exceções, a laparotomia exploradora é mandatória neste tipo de mecanismo de trauma,para o controle de sangramentos e contaminação intestinal.
Na avaliação do paciente com suspeita de trauma abdominal, todos os esforços concentram-se em se fazer o diagnóstico da presença de lesão abdominal, sendo de menor importância o diagnóstico topográfico específico da lesão. O quadro clínico mais freqüente é a presença de choque hemorrágico sem causa aparente. Devemos excluir outras causasde choque hemorrágico no tórax, retroperitônio/bacia e ossos longos. Também deve-se excluir causas de choque não hemorrágico. Na investigação do paciente com suspeita de trauma abdominal, os sinais no exame físico podem não ser aparentes na admissão. Cerca de 40% dos pacientes com hemoperitônio de considerável volume podem não apresentar manifestações clínicas na avaliação inicial. O uso de drogasopióides deve ser evitado em pacientes com hipovolemia, trauma craniencefálico ou trauma abdominal, pois podem agravar a hipotensão,
levar a depressão respiratória e impedir a valorização clínica dos achados. O abdome deve ser completamente inspecionado nas suas faces anterior e posterior como também as nádegas e a região perineal. A presença de escoriações, contusões, hematomas localizados eferimentos abertos são sugestivos de trauma e devem ser bem caracterizados. A ausculta do abdome permite confirmar a presença ou ausência de ruídos hidroaéreos. A presença
de sangue ou conteúdo gastrintestinal pode produzir íleo, resultando em diminuição dos ruídos hidroaéreos. A percussão do abdome pode demonstrar som timpânico devido à dilatação gástrica no quadrante superior esquerdo ou maciezdifusa quando hemoperitônio está presente. A rigidez abdominal voluntária pode tornar o exame físico abdominal não confiável. De maneira contrária, a rigidez involuntária da musculatura abdominal é um sinal confiável de irritação peritoneal. A dor à descompressão brusca, geralmente, indica uma
peritonite estabelecida pelo extravasamento de sangue ou conteúdo gastrintestinal.
A grande maioria dospacientes com ferimentos por arma de fogo no abdome requer laparotomia imediata para controle do sangramento e da contaminação
Intestinal. O tratamento não operatório de pacientes com ferimentos por arma de fogo está ganhando aceitação num subgrupo de pacientes altamente selecionados que apresentam estabilidade hemodinâmica e sem sinais de peritonite. Embora o exame físico permaneça essencial naavaliação destes pacientes, outras técnicas diagnósticas, tais como a tomografia computadorizada, lavado peritoneal diagnóstico e a laparoscopia permitem acurada determinação de lesões intra-abdominais. A habilidade de excluir a presença de lesões de órgãos internos que necessitem de tratamento cirúrgico
evita as complicações potenciais das laparotomias desnecessárias.

HISTÓRICO:

Dados de...
tracking img