Estudo de caso: the coca-cola company

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1943 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]





Olá, gostaria de poder compartilhar estas informações. Outras abordagens nos inspira. Particularmente não tenho intenção em copiar os trabalhos e passar como meu, quero torná-los fonte de pesquisa.
















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO3

2 DESENVOLVIMENTO 4


4 CONCLUSÃO 8

5 REFERÊNCIAS 9




INTRODUÇÃO

Após a Guerra Fria, veio a crise dos Estados nacionais e com ela o fenômeno da reestruturação capitalista. Isso quer dizer que o estado passa não necessariamente a perder poderes, mas a dividí-los com os ditos municípios ou cidades. Ele começa a sofrer limitações em sua soberania e autonomiadecisória. Isso é percebido de forma mais significativa, com a chegada da globalização.
Trazendo para a atualidade, trataremos sobre o chamado desenvolvimento local que pode ser entendido como um trabalho voltado somente à atividade econômica e a arrecadação municipal, sem se preocupar com os interesses sociais mais imediatos. Alguma das ações implementadas em municípios brasileiros serãocitadas como exemplos da aplicação do desenvolvimento econômico, mostrando as iniciativas de grupos sociais e instituições que tomam a responsabilidade pra si e desempenham ótimos projetos. Ressaltando que, tais projetos de desenvolvimento local têm por objetivo: a valorização do capital, e o combate à exclusão social e à pobreza.
Não se espera com essas ações, tornar o municípioauto-sustentável, mas inseri-lo de forma mais direta e incisiva no mercado globalizado. Afinal, o desenvolvimento local ainda necessita do poder nacional, seja para ajudar a definir diretrizes, seja para fornecer aporte financeiro e técnico.





DESENVOLVIMENTO

Após a Guerra Fria, os Estados começam a perder autonomia, ou seja, o município passa a assumir funções que anteseram de responsabilidade de instâncias de poder superiores. No período feudal, formou-se o Estado Nacional com a criação de um poder central e soberano, que submeteu o feudo e a cidade, a Igreja Católica e o Santo Império Romano Germânico. Com isso, a identidade política dos cidadãos passou a ser definida como identidade nacional.
Com o passar do tempo e com a influência de algunspensadores, a ideia de soberania do Estado passou a de soberania popular. Até o século passado (séc. XX), mantinha-se a soberania estatal como sendo um órgão único de poder. Com a globalização no fim do século XX, O Estado Nacional começa sofrer a competição de outras organizações ou instituições externas que passam a exercer funções governamentais ou formular regulamentos e eleis que se impõem aomesmo. O fluxo do capital financeiro não respeita as fronteiras nacionais, saindo do controle do Estado, assim como a rede global das comunicações. A informação e o dinheiro tornam-se expatriados, bem como a questão da proteção ambiental , que é de responsabilidade de todos no planeta, não podendo ser delimitada por fronteiras.
O Estado, portanto, não teve seus poderes diminuídos, elesofreu uma reestruturação na hierarquia de seus aparatos, na qual certas agências nacionais (banco central, alta burocracia econômica, diplomacia) se tornaram instrumentos de transmissão das agências centrais da economia mundial.
Podemos perceber a autonomia dos municípios nas ações sociais, em iniciativas tomadas a partir de grupos em comunidades, nas instituições governamentais enão-governamentais, etc. Segue alguns exemplos de projetos que contribuem para o desenvolvimento econômico de determinados municípios:


- Em Curitiba, o programa “Linhão do Emprego”, um dos programas multisetoriais, que integram projetos de infra-estrutura e geração de empregos, tinha como objetivo principal integrar a periferia da cidade internamente e no restante do município....
tracking img