Estudo de caso nutri

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4137 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 – Introdução

A relação entre alimentação e saúde torna a nutrição um recurso terapêutico. Isso se deve ao fato de que a sobrevivência humana é dependente do consumo adequado de alimentos em qualquer fase do processo vital, interferindo no crescimento, desenvolvimento e manutenção da saúde. Deste modo, a nutrição deve se adequar ao estado de saúde do indivíduo, estando o mesmo sadio oudoente, contribuindo diretamente ou como medida coadjuvante para a manutenção ou recuperação do seu quadro nutricional.
A desnutrição em pacientes hospitalizados é um achado comum e está associada a diversos fatores, como a condição clínica do paciente, circunstâncias relacionadas com o próprio processo de internação ou mesmo a carência de estratégias nutricionais adequadas para o quadro dopaciente. O déficit no estado nutricional pode interferir na evolução clínica, retardando a cicatrização de feridas, contribuindo para o aumento do período de internação e conseqüente aumento dos custos hospitalares , além de comprometer o estado imunológico destes pacientes, tornando-os mais suscetíveis às infecções. Com vistas a evitar a piora do quadro clínico dos pacientes hospitalizados, aatenção nutricional é requerida como parte fundamental do cuidado integral do paciente. Dentre as diversas enfermidades que exigem um acompanhamento nutricional estão a Insuficiência Cardíaca Congestiva, a Fibrilação Atrial, a Pneumonia e a Erisipela.
A Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) trata-se de uma condição clínica resultante da deficiência de bombeamento do coração, ocorrendo umadiminuição da circulação sanguínea até os tecidos do corpo. Geralmente consiste no desfecho de outras enfermidades, bem como cardiopatia coronariana, Infarto Agudo do Miocárdio prévio, Doença Pulmonar Obstrutiva, anemia grave, alcoolismo, baixo nível de funcionamento tireoidiano, inatividade física, tabagismo, obesidade e hipertensão. Quando ocorre no ventrículo direito, resulta em edemadepressível das extremidades e fadiga, em contrapartida, no ventrículo esquerdo a ICC afeta os pulmões causando edema pulmonar, estertores e dispnéia.

Como todas as enfermidades, a ICC pode está acompanhada ou mesmo desencadear outras doenças, entre elas estão a Fibrilação Atrial, Pneumonia e Erisipela. A Fibrilação Atrial (FI) é considerada a arritmia mais comum na pratica clínica e trata-se de umairregularidade no ritmo cardíaco, com complexos ventriculares estreitos, geralmente acompanhado de taquicardia em que não se observam ondas P. Já a Pneumonia consiste na inflamação aguda dos alvéolos pulmonares e pode ser causada por bactérias, vírus, por aspiração e alergia à poeira ou pólen. Seus sinais ou sintomas são: respiração dolorosa e difícil, dispnéia, roncos, calafrios, febre, delírio,anorexia, mal-estar, distensão abdominal, agitação, cianose, taquicardia, ansiedade e tosse produtiva. A Erisipela é uma infecção cutânea aguda e superficial de etiologia exclusivamente bacteriana e essencialmente estreptocócica, comum na rotina clínica, acomete principalmente mulheres entre 40 e 60 anos e é muitas vezes reincidente.

Os pacientes portadores destas doenças merecemassistência nutricional individualizada, considerando a preservação da composição corpórea, evitando ou diminuído a perda de peso, a presença de edemas, a progressão da doença e uso de medicamentos. Diante disso fica evidente a importância do nutricionista na equipe multidisciplinar dos hospitais, pois ao avaliar o estado nutricional poderá planejar condutas dietoterápicas capazes de influenciar namelhora dos sintomas e na qualidade de vida destes pacientes. Entretanto a quantidade de profissionais nutricionistas dentro dos hospitais públicos e mínima para atender o fluxo de pacientes, tornando a rotina incapaz de contemplar tais práticas, mesmo conhecendo os benefícios para os pacientes e para a entidade, já que diminuiria o tempo de internação e, portanto, os custos hospitalares.

2 –...
tracking img