Estudo de caso estratérgia de pesquisa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2753 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Estudo de Caso

As estratégias de pesquisa em Ciências Sociais podem ser: experimental; survey (levantamento); histórica; análise de informações de arquivos (documental) e estudo de caso. Cada uma dessas estratégias pode ser usada para propósitos: exploratório; descritivo; explanatório (causal). Isto significa que o estudo de caso poderá ser: exploratório; descritivo ou explanatório (causal).Sendo mais freqüente os estudos de caso com propósitos exploratório e descritivo.
A estratégia de pesquisa dependerá do tipo de questão da pesquisa; grau de controle que o investigador tem sobre os eventos; ou o foco temporal (eventos contemporâneos X fenômenos históricos).
O Estudo de Caso é preferido quando: o tipo de questão de pesquisa é da forma “como” e por quê ?; quando o controle que oinvestigador tem sobre os eventos é muito reduzido; ou quando o foco temporal está em fenômenos contemporâneos dentro do contexto de vida real.
O Estudo de Caso explanatório (causal) pode ser complementado por Estudo de Caso descritivo ou exploratório.
A necessidade de se utilizar a estratégia de pesquisa “Estudo de Caso” deve nascer do desejo de entender um fenômeno social complexo.Geralmente, quando a pergunta de pesquisa é da forma “como?” ou “por quê? As estratégias poderão ser: estudo de caso, pesquisa histórica ou experimental.
Argumentos mais comuns dos críticos do Estudo de Caso:
· Falta de rigor
· Influência do investigador – falsas evidências, visões viesadas.
· Fornece pouquíssima base para generalizações
· São muito extensos e demandam muitotempo para serem concluídos
Respostas às críticas:
· Há maneiras de evidenciar a validade e a confiabilidade do estudo;
· O que se procura generalizar são proposições teóricas (modelos) e não proposições sobre populações. Nesse sentido os Estudos de Casos Múltiplos e/ou as replicações de um Estudo de Caso com outras amostras podem indicar o grau de generalização de proposições.· Nem sempre é necessário recorrer a técnicas de coleta de dados que consomem tanto tempo. Além disso, a apresentação do documento não precisa ser uma enfadonha narrativa detalhada.
A essência de um Estudo de Caso, ou a tendência central de todos os tipos de Estudo de Caso é que eles tentam esclarecer “uma decisão ou um conjunto de decisões: por que elas foram tomadas ? como elas foramimplementadas? e, quais os resultados alcançados?
Um Estudo de Caso é uma pesquisa empírica que:
· Investiga um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto real;
· As fronteiras entre o fenômeno e o contexto não são claramente evidentes;
· Múltiplas fontes de evidências são utilizadas.
Aplicações do Estudo de Caso:
· Explicar ligações causais em intervenções ousituações da vida real que são complexas demais para tratamento através de estratégias experimentais ou de levantamento de dados;
· Descrever um contexto de vida real no qual uma intervenção ocorreu;
· Avaliar uma intervenção em curso e modificá-la com base em um Estudo de Caso ilustrativo;
· Explorar aquelas situações nas quais a intervenção não tem clareza no conjunto deresultados.
Componentes do “design da pesquisa”
· Uma questão de estudo do tipo: como? e/ou por quê?
· Proposições orientadoras do estudo, enunciadas a partir de questões secundárias;
· Unidade de análise: indivíduo? organização? setor? ...
· Estabelecer a lógica que ligará os dados às proposições do estudo;
· Critérios para interpretar os achados – referencialteórico e categorias
Não se deve confundir “generalização analítica” – própria do Estudo de Caso – com “generalização estatística”. O que se generaliza, no Estudo de Caso, são os aspectos do ‘modelo teórico encontrado’. O caso não é um elemento amostral.
Critérios para julgar a qualidade do “design” da pesquisa através de testes lógicos:
Validade de constructo: estabelecer definições...
tracking img