Estudo de caso - doença renal crônica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3671 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO


A insuficiência renal crônica (IRC) é a perda gradual e irreversível da função renal, que conduz ao desequilíbrio da homeostase. “Na fase terminal, predominam os sintomas e sinais de uremia, indicando a necessidade de uma terapia substitutiva na forma de diálise peritoneal, hemodiálise, ou corretiva, transplante renal” (SMELTZER; BARE, 2000).
A IRC é uma doença que vemcrescendo significativamente e tem como co-responsáveis o aumento da incidência de hipertensão arterial sistêmica, diabetes, neoplasias de próstata e colo de útero, pois muitas pessoas desenvolvem a insuficiência renal por causa da falta de acompanhamento adequado e detecção precoce dessas doenças (DAURGIDAS et al., 2003).
As doenças mais comuns que lesam as diferentes estruturas dos rins são asglomerulo-nefrites, o diabetes, a hipertensão arterial e as infecções urinárias repetidas, que ocorrem quando há dificuldades de escoamento da urina, presença de cálculos ou cistos renais. Algumas doenças levam anos para que seus danos se tornem aparentes. Quanto mais essas doenças progridem ou se agravam, maiores danos levam aos rins, perturbando suas funções, determinando então, a insuficiênciarenal.
O portador de IRC, para sobreviver, tem o encargo de realizar uma terapia substitutiva, no caso, a hemodiálise, como alternativa para manter suas funções vitais. São circunstâncias que devem ocorrer em todo o curso da doença, enquanto aguarda o transplante renal.
A hemodiálise é um tipo de tratamento substitutivo da função renal, utilizado para remover líquidos e produtos do metabolismodo corpo quando os rins são incapazes de fazê-lo. Os pacientes podem ser submetidos à diálise durante o resto de suas vidas ou até receberem um transplante renal bem-sucedido (RIELLA, 2000). Por esse motivo, muitas vezes perdem os seus empregos, tendo que se reorganizar para outra atividade ou viver da aposentadoria.
Cuidar desses pacientes significa atender às suas necessidades, compartilharsaberes e facilitar a compreensão da doença e de meios de recuperação, o que inclui a sua participação e da família. Suas expressões de dor e sentimentos fazem parte da demanda de cuidados aos quais o enfermeiro deve dar atenção, ter uma postura ética e humana e visar a um aprendizado contínuo junto ao próprio cliente e à equipe multidisciplinar.
Diante de tal problemática que envolve o agirprofissional, surge à necessidade de estar atento e conhecer os significados dessa experiência para o paciente, considerando-os na implementação e planejamento dos cuidados.


HISTÓRICO
Paciente R. N. D., masculino, 53 anos, casado e lavrador, analfabeto, grupo sanguíneo A+. Faz tratamento de diálise há 3 anos. Reside no estado Maranhão, com sua esposa e seus 4 filhos. Procurou o serviço médicopor apresentar dispnéia e vômitos freqüentes, astenia, inapetência, edema de membros inferiores e volume urinário aumentado. Foi internado no HTN onde se constatou insuficiência renal leve. Após o diagnóstico foi enviado para realizar diálise de urgência. Apresenta antecedentes familiares de tabagismo e desenvolveu hipertensão no decorrer da doença. Antes da internação relata que não fazia uso demedicação. Refere que antes do tratamento fazia uso de álcool e fumo. Possui padrão de sono e repouso satisfatório acordando disposto e descansado. A alimentação e a hidratação são satisfatórias com algumas restrições. Conhece o curso crônico da doença e mostra-se confiante em relação ao tratamento. Não apresenta queixas no momento. Relata ter oligúria hábitos intestinais normais, evacua uma vezao dia, fezes consistentes e de coloração marrom. Tem bom padrão de higiene, toma banho diário, escova os dentes duas vezes ao dia.

EXAME FÍSICO

Peso seco: 58,0 kg Peso de chegada: 59,3kg

Cabeça e pescoço
Cabeça normocefálica arredondada e simétrica, sem lesões, galos ou sulcos. Couro cabeludo íntegro e higienizado. Nódulos linfáticos não palpáveis. Narinas desobstruídas, sem desvio...
tracking img