Estudo de caso cirque du soleil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1463 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Os Animais
Os animais usados nos circos são geralmente animais silvestres, alguns até em vias de extinção, que costumam ser capturados ainda filhotes em caçadas que resultam na morte de seus pais.
São treinados a executarem determinadas rotinas muitas vezes por métodos violentos e diários, que incluem açoitamento, choques elétricos, objetos pontiagudos, espancamentos com barras de ferro epedaços de pau, queimadura das patas etc.. A maioria têm suas garras e dentes arrancados e/ou serrados para não representar tanto perigo.
A maioria desses animais adquire comportamentos neuróticos por viverem em cativeiro.
Além das diversas torturas dos treinamentos, esses animais são mantidos trancafiados ou acorrentados em pequenas jaulas sem a mínima condição de higiene.

Idéia questão 1
Oobjetivo deste trabalho é falar sobre a adoção de estratégias para promover a inovação dentro do contexto empresarial. Para tanto, serão abordadas teorias desenvolvidas por Michael E. Porter como as cinco forças competitivas, estratégias genéricas e cadeia de valor, e práticas inovadoras e bem sucedidas como o estilo de operação do Cirque du Soleil.

Esse trabalho discorrerá sobre estratégiaempresarial e inovação de valor sempre aliando teoria a realidades empresariais vivenciadas no Cirque du Soleil.

Mintzberg (2000) tipifica os estudos de Administração Estratégica em dez escolas: Escola do Design; Escola de Planejamento; Escola de Posicionamento; Escola Empreendedora; Escola Cognitiva; Escola de Aprendizado; Escola de Poder; Escola Cultural; Escola Ambiental; e Escola de Configuração.Para Mintzberg (2000) as teorias de Michael Porter sobre forças competitivas, estratégias genéricas e cadeia de valor fazem parte da escola de posicionamento, a escola que define a formação das estratégias como um processo analítico.

Em 1980 Porter publicou seu livro Competitive Strategy falando sobre como as empresas devem se posicionar e definir suas estratégias através do mapeamento domercado em que elas estão inseridas. Esse mapeamento passa pela análise de cinco forças no ambiente de uma empresa que influenciam a concorrência do mercado: Ameaça de novos entrantes; Poder de barganha dos fornecedores; Poder de barganha dos clientes; Ameaça de produtos substitutos; e Intensidade da rivalidade entre empresas concorrentes.

Baseado nessa análise de mercado, e na operação do Cirquedu Soleil, serão identificadas formas de se inovar gerando melhores resultados para as empresas.

Ameaça de Novos Entrantes

Para Ferrari (2005, p. 2):

Em um mercado onde as empresas têm forte relacionamento com seus clientes e as barreiras de mudança já estejam devidamente estabelecidas, será muito difícil para um novo concorrente tentar roubar os melhores clientes, pois estes terão quereinventar a relação com o novo fornecedor [...]

O Cirque du Soleil estabeleceu enormes barreiras aos novos entrantes em seu mercado de entretenimento, ao desenvolver um padrão de qualidade e inovação insuperável em seus espetáculos. Trabalhando para encantar e surpreender cada vez mais seus clientes, torna-se muito difícil para qualquer concorrente superá-los e roubar seus melhores clientes.Poder de barganha dos fornecedores

Ferrari (2005, p.2) diz que: “[...] quem for o dono do conhecimento do cliente poderá prever a demanda com mais precisão e saber o que e em que quantidade comprar.”

O Cirque du Soleil trata fornecedores como parceiros e aliados na busca incessante pelo total encantamento do cliente, busca formar equipes multidisciplinares internas e externas, fomentandoinovação em todos seus setores. Dessa forma evita que os fornecedores façam pressão em seu negócio, ganhando-os como aliados na obtenção de lucro através do entretenimento.

Poder de barganha dos clientes

Para Ferrar (2005, p.1): “O poder depende da barreira de mudança que um cliente tem para migrar para outro fornecedor [...]”.

Candeloro (2008, p.2) também diz que: “[...]está na hora de...
tracking img