Estudo casa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2022 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Fonte: “A Construção do Desenvolvimento Sustentado”, UNC, 2006

*O segmento é constituído de cerca de 138 mil lojas em todo o Brasil, dos quais 77% são pequenos e médios estabelecimentos.

*A cadeia da Construção Civil emprega 15 milhões de pessoas, sendo 4 milhões diretamente.

Estudos efetuados pela empresa americana de consultoria Booz Allen Hamilton para o setor demonstram que 77%das unidades habitacionais produzidas no Brasil são em regime de auto-gestão: como a maioria dos brasileiros não pode auto-gestão: adquirir um imóvel financiado, os próprios consumidores adquirem os produtos aos poucos e, com a ajuda dos vizinhos ou terceirizando o serviço (contratando um pedreiro, alguém para instalar o piso, etc) faz-se mais um cômodo, a própria moradia ou reforma-se a antiga. O mercado é bastante heterogêneo, sendo a Construção Auto-Gerida / Auto-Financiada predominante...**
Segmentação da Construção Habitacional(1)
Construção Auto-Gerida Construção Via Construtora

AutoFinanciamento

R$ 48 Bi (62%) 700 mil U.H.(2) (64%)

R$ 22 Bi (30%) 100 mil U.H. (9%)

R$ 70 Bi (92%) 800 mil U.H. (73%)

Financiamento Privado

R$ 0,7 Bi (0,9%) 20 mil U.H.(2) (2%)R$ 0,4 Bi (0,5%) 50 mil U.H. (5%)

R$ 1,1 Bi (1,4%) 70 mil U.H. (6%)

Financiamento Governamental

R$ 3 Bi (4,1%) 130 mil U.H.(2) (12%)

R$ 2 Bi (2,7%) 100 mil U.H. (9%)

R$ 5 Bi (6,8%) 230 mil U.H. (21%)

R$ 52 Bi (67%) 850 mil U.H.(2) (77%)
(1)

R$ 24 Bi (33%) 250 mil U.H. (23%)

Estão excluídas as “Obras de Arte”, Construção Pesada e Obras Industriais e Obras deinfra-estrutura (2) O número de Unidades Habitacionais (U.H.) não contempla as reformas em unidades pré-existentes Fonte: PNAD; Bacen; Caixa; Ministério das Cidades; CBIC; Prospectividade Tecnológica; PINI; base 2001 **Fonte: Pesquisa da Consultoria Booz Allen Hamilton

... em todas as classes sociais**
Edificações Residenciais Novas (mil unidades habitacionais)
70 Construção via Construtora 110 260 670Expansão e Reforma de Unidades Residenciais (mil unidades habitacionais)
900 Construção via Construtora 2.600 3.100 2.100

26%

12%

5%

4%

7%

4%

1%

1%

88% 74%
Construção Auto-Gerida

95%

97%

Construção 94% AutoGerida

97%

99%

99%

A

B

C

D/E

A

B

C

D/E

**Fonte: Pesquisa da Consultoria Booz Allen Hamilton

*O déficithabitacional brasileiro, segundo o IBGE, é de 5,6 milhões de moradias

*Ao contrário do que se pensa, a compra dos materiais de construção pelas construtoras representa 23% dos produtos fabricados pelo segmento.

*A Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção) – entidade que representa em âmbito nacional 138 mil lojas de materiais de construção - atua junto ao GovernoFederal, objetivando a criação de novos sistemas de crédito e a redução de impostos sobre os produtos do setor, entre outras coisas.

Pesquisa ANAMACO 2010 Prêmio 2011

Avaliação da Indústria de Materiais de Construção
Job 10/1478 – Maio de 2011

Introdução
Desde 1999 a ANAMACO e o IBOPE desenvolvem uma pesquisa para subsidiar os fabricantes da indústria de materiais de construção noacompanhamento do desempenho de marcas em diversas categorias de produto.

Fornecer subsídios para planejamento estratégico
A pesquisa também elege as empresas que mais se destacaram no ano de 2010, de acordo com os critérios do “Índice ANAMACO”. Estas empresas são premiadas com o Prêmio ANAMACO 2011.
10

Objetivos da Pesquisa
Monitorar as categorias avaliadas, junto aos varejistas de materiaisde construção , analisando: Presença das categorias; Presença dos fabricantes; Avaliação dos fabricantes trabalhados pelos lojistas em 5 atributos, além de uma avaliação geral: Qualidade dos produtos Preço Atendimento do ponto de venda e força de vendas Orientação técnica Logística

Amostra
1409 entrevistas distribuídas entre os diversos estados brasileiros:

Norte 79 Nordeste 255...
tracking img