Estudante

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1923 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SISMOLOGIA

Um sismo é um movimento vibratório brusco da superfície terrestre, a maior parte das vezes, devido a uma súbita libertação de energia em zonas instáveis do interior da Terra.

Macrossismos – são os sismos que são sentidos pela população;
Microssismos – estes sismos não causam danos significativos ou são mesmo imperceptíveis.

CAUSAS DOS SISMOS

Sismos de colapso – sãodevidos ao abatimento de grutas ou cavernas;
Sismos vulcânicos – são provocados por fortes pressões que vulcão experimenta antes de uma erupção e por movimentos de massas magmáticas relacionados com fenómenos de vulcanismo.
Sismos tectónicos – são devidos a movimentos tectónicos.
A crosta terrestre está constantemente a ser distorcida por forças, que podem ser:
 Compressivas – os materiaissão comprimidos, tendendo a diminuir a distância entre as massas rochosas;
 Distensivas – levam ao estiramento e alongamento do material, aumentando a distância entre as duas massas rochosas;
 Cisalhamento – os materiais são submetidos a pressões que provocam movimentos horizontais, experimentando alongamento na direcção do movimento e estreitamento na direcção perpendicular do alongamento.TEORIA DO RESSALTO ELÁSTICO

Segundo a teoria do ressalto elástico, as rochas, quando sujeitas a forças contínuas, armazenam energia durante longos períodos de tempo, deformando-se.
Se as tensões num dado momento ultrapassarem o limite de plasticidade das rochas, dá-se a ruptura e deslocação, como enorme libertação da energia acumulada, o que provoca um sismo.
Um acidente tectónico emque a ruptura das rochas é acompanhada da deslocação dos blocos designa-se, falha.

EFEITOS DOS SISMOS – ONDAS SISMICAS

Um sismo não é um fenómeno isolado. Frequentemente são precedidos de pequenos abalos – abalos premonitórios.
Após o abalo inicial, seguem-se também muitas vezes, abalos de menor intensidade designados réplicas.
A zona do interior do globo onde tem origem a rupturadesigna-se foco sísmico ou hipocentro.

Ondas P – estas ondas são caracterizadas pela vibração das partículas paralelamente à direcção de propagação, provocam variações no volume do material.
Estas ondas propagam-se em meios sólidos, líquidos e gasosos.

Ondas S – as partículas vibram num plano perpendicular à direcção de propagação. Estão ondas provocam variações da forma do material mas nãodo volume, apenas se propagam em meios sólidos.

ONDAS SUPERFICIAIS

Propagam-se ao longo de toda a superfície do globo. São as responsáveis pela maior parte das destruições quando ocorre um terramoto.

Ondas de Love – as partículas vibram horizontalmente, fazendo a direcção de vibração um ângulo recto com a direcção de propagação.

Ondas de Rayleigh – as partículas descrevem ummovimento elíptico, num plano perpendicular à direcção de propagação.

Sismógrafo – aparelho especializado usado para medir e registar as ondas sísmicas, o registo do sismógrafo é o sismograma.

INTENSIDADE SISMICA E MAGNITUDE

Intensidade – este parâmetro é baseada nos efeitos produzidos pelos sismos nas pessoas, objectos e estruturas, após a ocorrência de um sismo são feitos inquéritos eentrevistas às populações, que se destinam a recolher os seus depoimentos sobre observações que fizeram durante o sismo, bem como dos prejuízos causados.

Para a intensidade consideramos a escala de Mercalli modificada, com doze graus escritos em numeração romana.

A determinação da intensidade de um sismo em vários locais da região onde foi sentido e localizado o epicentro pode ser feito atravésde uma carta de isossistas. Para osso traça-se em torno do epicentro linhas curvas, denominadas isossistas, que delimitam os domínios de igual intensidade sísmica.

SISMOS E TECTÓNICA DE PLACAS
Existem áreas de grande actividade sísmica, contrastando com outras mais estáveis:

 Cintura circumpacífica – designada por “anel de fogo” do Pacífico, é onde se registam 80% dos sismos...
tracking img