Estudante

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS
DEPARTAMENTO DE ECONOMIA
PROFESSOR: FLÁVIO
DATA: 26/05/2010
ALUNO/CÓDIGO:
ANA CLÁUDIA CORTES GONÇALVES EC07137-75














ECONOMIA MARXISTA I





O Capital (capítulos IV ao X e capítulo XII)
Karl Marx














SÃO LUÍS-MA
2010


















O Capital(capítulos IV ao X e capítulo XII)
Karl Marx




Trabalho apresentado à disciplina Economia Marxista I da Universidade Federal do Maranhão para obtenção de complemento da 2ª nota.



































SÃO LUÍS-MA
2010

SUMÁRIO


SEÇÃO II — A TRANSFORMAÇÃO DO DINHEIRO EM CAPITAL

CAP. IV — Transformação do Dinheiro em Capital
1. A fórmulageral do capital
2. Contradições da fórmula geral
3. Compra e venda da força de trabalho

SEÇÃO III — A PRODUÇÃO DA MAIS-VALIA ABSOLUTA

CAP. V — Processo de Trabalho e Processo de Valorização
1. O processo de trabalho
2. O processo de valorização

CAP. VI — Capital Constante e Capital Variável

CAP. VII — A Taxa de Mais-valia
1. O grau de exploração da força de trabalho2. Representação do valor do produto em partes proporcionais do produto
3. A “última hora” de Senior
4. O mais-produto

CAP. VIII — A Jornada de Trabalho
1. Os limites da jornada de trabalho
2. A avidez por mais-trabalho. Fabricante e boiardo
3. Ramos da indústria inglesa sem limite legal da exploração
4. Trabalho diurno e noturno. O sistema de revezamento
5. A luta pela jornadanormal de trabalho. Leis compulsórias para o prolongamento da jornada de trabalho, da metade do século XIV ao fim do século XVII
6. A luta pela jornada normal de trabalho. Limitação por força de lei do tempo de trabalho. A legislação fabril inglesa de 1833/64
7. A luta pela jornada normal de trabalho. Repercussão da Legislação Fabril inglesa em outros países

CAP. IX — Taxa e Massa daMais-valia

SEÇÃO IV — A PRODUÇÃO DA MAIS-VALIA RELATIVA

CAP. X — Conceito de Mais-Valia Relativa

CAP. XI — Cooperação

CAP. XII — Divisão do Trabalho e Manufatura
1. Dupla origem da manufatura
2. O trabalhador parcial e sua ferramenta
3. As duas formas fundamentais da manufatura —manufatura heterogênea e manufatura orgânica
4. Divisão do trabalho dentro da manufatura e divisão dotrabalho dentro da sociedade
5. O caráter capitalista da manufatura




















































SEÇÃO II — A TRANSFORMAÇÃO DO DINHEIRO EM CAPITAL

CAPÍTULO IV — Transformação do Dinheiro em Capital

1. A fórmula geral do capital


“Dinheiro como dinheiro e dinheiro como capital diferenciam-se primeiro por suaforma diferente de circulação.”
“A forma direta de circulação de mercadorias é M — D — M, transformação de mercadoria em dinheiro e retransformação de dinheiro em mercadoria, vender para comprar. Ao lado dessa forma, encontramos, no entanto, uma segunda, especificamente diferenciada, a forma D — M — D, transformação de dinheiro em mercadoria e retransformação de mercadoria em dinheiro, comprar paravender. Dinheiro que em seu movimento descreve essa última circulação transforma-se em capital, torna-se capital e, de acordo com sua determinação, já é capital.”
“...Na primeira fase, D — M, compra, o dinheiro é transformado em mercadoria. Na segunda fase, M — D, venda, a mercadoria é retransformada em dinheiro...”
(MARX, Karl. O Capital. Volume I. Coleção “Os Economistas”. São Paulo. NovaCultural, 1996. p.267, 268)

“...A circulação simples de mercadorias começa com a venda e termina com a compra, a circulação do dinheiro como capital começa com a compra e termina com a venda...”
“Na circulação M — D — M, o dinheiro é finalmente transformado em mercadoria que seria de valor de uso. O dinheiro está, pois, definitivamente gasto. Na forma inversa, D — M — D, o comprador gasta...
tracking img