Estrutura do sistema financeiro em moçambique

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1637 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Vantagens e desvantagens do comércio internacional
UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE
CENTRO DE ENSINO À DISTÂNCIA (CEND)
LGN: LICENCIATURA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS
FACULDADE DE ECONOMIA
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

TRABALHO DE INVESTIGACAO DO TEMA “VANTAGENS E DESVANTAGENS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL”

NOME: PAULINO RAFAEL MAVILE

TURMA: 10

1˚ ANO DA ESCOLARIDADE
1˚ SEMESTRE.

CONTACTO:826691326, XAI-XAI

EMAIL: paulinomavile@gmail.com

O Comércio internacional

O comércio internacional ou comércio exterior é a troca de bens e serviços através de fronteiras internacionais ou territórios. Na maioria dos países, ele representa uma grande parcela do PIB. O comércio internacional está presente em grande parte da história da humanidade, mas a sua importância económica, social epolítica se tornou crescente nos últimos séculos. O avanço industrial, dos transportes, a globalização, o surgimento das corporações multinacionais, o outsourcing teve grande impacto no incremento deste comércio. O aumento do comércio internacional pode ser relacionado com o fenómeno da globalização.

O comércio internacional é uma disciplina da teoria económica, que, juntamente com o estudo dosistema financeiro internacional, forma a disciplina da economia internacional.

O comercio internacional difere se do comercio interno nos seguintes aspectos:

- Variação no grau de mobilidade dos factores de produção, factor de trabalho, facilidade no deslocamento, oposição pelos outros países de diversas restrições a entrada tanto de trabalhadores quanto de matérias-primas e demais produtos.- Natureza do mercado - o mercado interno apresenta maior unidade de linguagem, costumes, gostos, hábitos de comércio, o que facilita a economia de produção em larga escala.

- Existência de barreiras aduaneiras - os impostos cobrados nos outros países reflectirão directamente nos preços de seus produtos ocasionados perda de capacidade competitiva.

- Longas distancias – despesas comtransporte, o tempo gasto e os eventuais prejuízos aos produtores transportados

- Variações de ordem monetária – alterações das taxas cambiais são factores de riscos

- Variações de ordem legal – diferenças de ordenamento jurídico em cada pais.

Factores que incentivaram o comercio internacional
| | || | |

Modelo dos Fatores Específicos e distribuição de rendimentos foi desenvolvido por Paul Samuelson e Ronald Jones. Tal como o modelo ricardiano supõe que uma economia produz dois produtos, mas com a existência de vários fatores de produção: Trabalho (Factor Móvel) e Outros ( factoresespecificos).

Dentre os factores que incentivaram o Comércio Internacional podemos citar:

- Divisão internacional do trabalho,
- Dotação diferenciada dos factores de produção e
- Diversidade das habilidades adquiridas por cada participante.

Importância entre o comércio das nações ou entre territórios

o comercio entre as nações surgiu com a constituição nacional moderno, dos conflitos porconsolidação de fronteiras, os povos passaram a ter interesse de troca de bens e serviços.

A partir desse interesse entre entre as nações os economistas ficaram em constantes preocupações. Desde do Mercantilista D. Hume ate ao Kruman da nova economia internacional.
Adam Smith no clássico a riqueza das nações (1777) desenvolveu a tese das Vantagens Absolutas, levando em conta o trabalho empregado naprodução. Um país deveria se especializar nos bens que tivesse maiores vantagens produtivas – menos horas de trabalho em relação a outros países.

Teoria do comércio internacional

Vários modelos diferentes foram propostos para prever os padrões de comércio e analisar os efeitos das políticas de comércio, como as tarifas.

Modelo Ricardiano

O modelo Ricardiano foca nas vantagens...
tracking img