Estrutura de madeira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4841 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Voltar

MADEIRA
arquitetura e engenharia

Preservação de madeiras – sistema de classes de risco
Brazolin, S., Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo e Associação Brasileira de Preservadores de Madeiras, SP. E-mail: brazolin@ipt.br Lana, E. L., Montana Química, S.A. Monteiro, M. B. B., Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo, SP. Lopez, G. A. C., Instituto de PesquisasTecnológicas de São Paulo, SP. Pletz, E., Universidade Estadual de Londrina, PR. E-mail: pletz2000@yahoo.com

nº 13 artigo

5

Resumo: No contexto da revisão da norma brasileira NBR 7190/97 – Estruturas de Madeiras, a Associação Brasileira de Preservadores de Madeira – ABPM e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo – IPT propuseram a elaboração de uma norma sobre preservação demadeiras para auxiliar produtores e usuários do setor de construção civil para aumentar a durabilidade de sistemas construtivos de madeira. Este trabalho apresenta uma abordagem sistemática sobre o assunto biodeterioração e tratamento preservativo de madeira denominada Sistema de Classes de Risco. Este sistema relaciona diferentes condições de exposição de produtos de madeira aos possíveis agentesbiológicos (fungos, insetos xilófagos e perfuradores marinhos), definindo-se para os diferentes riscos de biodeterioração o tratamento preservativo (produto e processo) mais adequado. Palavras-chave: classes de risco, madeiras, norma, preservação.

MADEIRA: arquitetura e engenharia, quadrimestral, maio a agosto, 2004, ISSN 1806-6097

1. Introdução Preservação de madeiras é o conjunto demedidas preventivas e curativas para controle de agentes biológicos (fungos e insetos xilófagos e perfuradores marinhos), físicos e químicos que afetam as propriedades da madeira, adotadas no desenvolvimento e na manutenção dos componentes de madeira no ambiente construído. O propósito do Sistema de Classes de Risco é oferecer uma ferramenta simplificada para a tomada de decisões quanto ao usoracional e inteligente da madeira na construção civil, fornecendo uma abordagem sistêmica ao produtor e usuário que garanta maior durabilidade das construções. O sistema consiste no estabelecimento de 6 classes de risco baseadas nas condições de exposição ou uso da madeira, na expectativa de desempenho do componente e nos possíveis agentes biodeterioradores presentes. Este sistema conduz a uma reflexãosobre as medidas que devem ser adotadas durante fase de elaboração de projeto de uma construção e auxilia na definição do tratamento preservativo da madeira (produto e processo) em função da condição de uso a que ela estará exposta. Portanto, ao se utilizar madeira como material de engenharia na construção civil, as seguintes etapas devem ser consideradas obrigatórias: Elaboração do projeto comfoco para diminuição dos processos de instalação e desenvolvimento de organismos xilófagos. Definição do nível de desempenho necessário para o componente ou estrutura de madeira, tais como: vida útil, responsabilidade estrutural, garantias comerciais e legais, entre outras. Avaliação dos riscos biológicos aos quais a madeira será submetida durante a sua vida útil – ataque de fungos e insetosxilófagos e perfuradores marinhos. Conceito de classe de risco. Determinação da necessidade de tratamento preservativo, em função da durabilidade natural e tratabilidade do cerne e alburno das espécies botânicas que serão utilizadas. Definição do(s) tratamento(s) preservativos, em função das seguintes escolhas: • • • • • Espécie botânica que deve permitir este tratamento (tratabilidade). Umidade damadeira no momento do tratamento. Processo de aplicação do produto de preservação; Parâmetros de qualidade necessários: retenção e penetração do produto preservativo na madeira; Produto preservativo que satisfaça à classe de risco determinada.

O processo de decisão está representado pelo esquema (fig. 1):

MADEIRA: arquitetura e engenharia, quadrimestral, maio a agosto, 2004, ISSN 1806-6097...
tracking img