Estrategia marketing habibs

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 33 (8098 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Estratégia da Rede de Fast Food Habib’s – Um Estudo de Caso
José Lira de Oliveira Neto, Marcelo Coutinho de Almeida, e Sérgio Henrique Arruda Cavalcante Forte Universidade de Fortaleza - UNIFOR RESUMO
Em 1988 a Rede de Fast Food Habib’s inaugurou sua primeira loja em São Paulo, hoje com o sistema de franquias, a empresa possui lojas em todo o Brasil, só em Fortaleza-CE são seis unidades. Esteartigo analisou qual a estratégia utilizada pela Rede Habib´s que com o slogan “O Zero do Habib’s baixou” vem conquistando cada vez mais clientes, e sugere seguir o modelo das estratégias genéricas de Porter (1986), com a tipologia da liderança baseada em custo. Foi também analisado se sua estratégia estaria mais próxima de um dos três posicionamentos estratégicos do Modelo Delta de Hax e WildeII (2001). O estudo foi realizado nas franquias instaladas e em funcionamento na cidade de Fortaleza-CE, com entrevistas aplicadas no período de abril a maio de 2006 nas seis unidades franqueadas na cidade. Os resultados foram analisados de forma qualitativa por categorias de respostas com a técnica de análise de conteúdo. Após os estudos se verificou que a estratégia de sucesso do Habib' não estábaseada na visão s estratégica da liderança pelo custo total do modelo das estratégias genéricas de Porter (1986), configurando-se como uma estratégia mais próxima do posicionamento estratégico Melhor Produto do modelo de Hax e Wilde II (2001). Palavras-Chave: Habib’s. Tipologia da liderança baseada em custo. Modelo Delta.

1. INTRODUÇÃO Sendo uma empresa genuinamente nacional, a Rede de fastfood Habib’s é a marca que atualmente encontra-se em primeiro lugar em vendas no Brasil. Criada em 1988 pelo português Alberto Saraiva, quando abriu a primeira loja em São Paulo. Em 1999 iniciou a campanha do “zero do Habib’s” com três produtos custando menos de R$ 1,00 o quibe, a esfirra e o pastel. Em 2006 enfatiza sua estratégia de baixo custo anunciando que “o zero do Habib’s baixou”. O problemadeste trabalho é inferir qual o modelo teórico que mais explica o fenômeno Habib’s, se o de Porter (1986), das estratégias genéricas, ou o de Hax e Wilde II (2001), do Modelo Delta. O objetivo geral é comparar os dois modelos, de Porter (1986) e de Hax e Wilde II (2001) à luz do fenômeno Habib’s, verificando qual a estratégia adotada pela empresa, que vem proporcionando expressivo volume devendas e lucros nos últimos anos. Como objetivos específicos analisam-se os seguintes: (1) como o crescimento da rede Habib’s está ocorrendo na cidade de Fortaleza; (2) a relação entre os fraqueados e o franqueador. Partiu-se do pressuposto que o Habib’s é uma organização cuja estratégia é baseada em custo, conforme sugere sua campanha de marketing “O zero do Habib’s baixou”, e que o seu sucessodeve-se a esse fator. Atualmente a marca Habib’s encontra-se no primeiro lugar entre as redes de fast food genuinamente nacionais (LIMA, 2005, p.1). O tema é relevante porque desperta novamente a discussão sobre o modelo porteriano das estratégias genéricas (1986), analisando a estratégia adotada pela Rede Habib’s considerando os novos desafios do mercado e a nova visão estratégica proposta pelo ModeloDelta de Hax e Wilde II (2001).

2

2. MODELO DAS ESTRATÉGIAS GENÉRICAS DE PORTER As idéias de Porter foram desenvolvidas a partir das noções de análise do setor concorrente, barreiras de entrada, estratégias genéricas, produção de valor e de cadeia de valor, de produtos de substituição, até aquelas das vantagens competitivas das nações. “Contudo, podese ressaltar que os cavalos de batalhatípicos do porterismo são as famosas estratégias genéricas das quais ele se faz apóstolo: o posicionamento por liderança em custos e o posicionamento pela diferenciação” (AKTOUF, 2002). Para Bertero, Vasconcelos e Binder (2003), o modelo de competitividade de Porter tem implicações práticas em empresas do mundo todo, sendo um paradigma da estratégia empresarial. “Na virada do milênio começaram a...
tracking img