Estetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1342 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fonte:curlygirl.naturlink.pt; www.anima.g12.br (10/10/2008)

Sistema Linfático
Órgão Bombeador Ausente

Sistema Sanguíneo
Órgão Bombeador Presente

Meia circulação- Inicia no tecido conjuntivo e desemboca pouco antes do coração, nas veias.

Circulação completa- Artérias e veias formam uma circulação completa

Transporte lingático.

Circulação Sanguínea

1

22/07/2012

Sistemalinfático
Vasos linfáticos não são reconhecidos por fora.

Sistema sanguíneo
As artérias são palpáveis (pulsações)

Só são visíveis em condições especiais -Linfangite (riscos vermelhos na pele) e Injeção subcutânea de azul patente

As veias superficias são visíveis como vasos azuis

Via auxiliar de drenagem do sistema venoso Peso molecular das proteínas – impede de ultrapassar amembrana dos vasos sanguíneos.

SISTEMA ARTERIAL

SISTEMA VENOSO
SISTEMA DE RETORNO

SISTEMA LINFÁTICO

Fonte: www.netexplica.com/verifica/9.formacao.linfa.htm; (01/09/10)

2

22/07/2012

Não funcionamento adequado do sistema linfático e/ou venoso corpo sobrecarregado por excesso de líquidos.

Sintomas: lipodistrofia ginóide, edema, peso nas pernas, linfedema.

Líquido mais nobre doorganismo (cefalorraquidiano) Proveniente do espaço intersticial
95% de água

Sódio, cloreto, potássio, glicose, etc.

Parte plasmática

Parte celular

Linfa
1 a 2% de gordura Bactérias

Linfócito, granulócitos, eritrócitos, macrófagos

Unidade motora do sistema linfático Segmento coletor linfático Possui contratilidade própria, independente dos outros linfagions Camada média muscular+ trabalho das valvas impulsionam a linfa em sentido proximal O estímulo mais importante é a distensão, quanto maior, mais energética é a sístole. 10.000 a 15.000

3

22/07/2012

Contração muscular Trabalho das válvulas Distensão - Sístole

Fonte: www.5taichi8.com/Articulo%20Daloco%20I%20I.html ;www.soscorpo.com.br/propeli/vaso.htm (01/09/10)

Fatores que podem contribuir para amovimentação da linfa:

Respiração Atividade física Compressões externas Pulsação das grandes artérias

4

22/07/2012

Respiração

Pulsação das grandes artérias

Fonte:curlygirl.naturlink.pt (10/10/2008)

DUCTOS LINFÁTICOS TRONCOS LINFÁTICOS VASOS LINFÁTICOS: PRÉ-COLETOR E COLETOR CAPILARES LINFÁTICOS

5

22/07/2012

Primeiras estruturas

Iniciam no tecido conjuntivo nos espaçosintersticiais

Uma rede muito fina e extensa

Fundo cego

Transparentes, maiores, mais irregulares e numerosos que os capilares sanguíneos

6

22/07/2012

Células apresentam formato de telhas ou escamas Se abrem pela pressão do líquido intersticial Não apresentam: túnica muscular, membrana basal, válvula e inervação Ligados diretamente as fibras elásticas do tecido conjuntivo pelosfilamentos de “Casley-Smith”

7

22/07/2012

Thomas Bartholin (1653) Não há transição nítida Uma contração a cada 6-10 segundos Válvulas impedem refluxo da linfa Subdivididos em: pré-coletores e coletores

Drenam capilares linfáticos São valvulados, inervados, possuem fibras colágenas e musculares Semelhante a contas de um rosário

POSSUEM ESTRUTURA SEMELHANTE ÀS VEIAS

Túnicaadventícia: mais externa e espessa
Túnica média: musculatura lisa

Túnica íntima: camada mais interna: fibras elásticas

8

22/07/2012

Posicionamento
PERIFÉRICOS OU AFERENTES: transporta linfa para os linfonodos

Profundidade
SUPERFICIAIS: supraaponeurótico, numerosos, ¾ da carga linfática (derma e submucosas)

CENTRAIS OU EFERENTES: transportam a linfa dos linfonodos em direção ao sistemavenoso

PROFUNDOS: infraaponeuróticos, pouco numerosos, ¼ do potencial linfático (órgãos e músculos)

Fonte: www.soscorpo.com.br (10/10/2008)

Nos MMII e MMSS o sistema linfático superficial é bem mais desenvolvido. Capacidade de drenagem superficial seja de 80 a 90 %, e a profunda de 10 a 20% de todo o escoamento linfático das extremidades. Vasos linfáticos perfurantes – correm através...
tracking img