Estado novo e economia de guerra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2420 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Estado novo e Economia de Guerra, 1937-1945
A implantação do estado novo em novembro de 1937 correspondeu ao amadurecimento de tendências já detectáveis, dada a inexistência de estruturas partidárias nacionais e a desestruturação política das forças de 1930, consolidou-se na reversão da descentralização republicana, fortalecendo-se o poder central, sendo criadas novas agencias governamentaiscom objetivos reguladores na área econômica.
As decisões relacionadas à absorção do choque externo configuram importante reversão da política anterior quanto à do café e cambio, bem como em relação a divida externa. A legislação social favoreceu a classe operaria. Em 1940 iniciou-se a construção da primeira usina siderúrgica integrada brasileira utilizando coque mineral marcou clara mudança naforma de ação do estado. O estado transitou da arena normativa da atividade econômica para a provisão de bens e serviços.
Até 1937, a garantia de uma oferta adequada de divisas era um objetivo explicito da política econômica, foram adotados regimes de controle cambial e de importações. Em 1937 explicitou-se a contradição entre os programas de investimentos públicos e a manutenção dos pagamentos doserviço da divida.
Em fins de 1937 a escassez de divisas, fruto da elevação das importações forçou a adoção do monopólio cambial do governo, com base em uma taxa única desvalorizada, introduzindo-se um sistema de controle cambial.
O controle cambial e de importações depois de 1937 tornou-se o principal instrumento de política comercial. Mais eficaz para conter ou reduzir o nível agregado deimportações do que para discriminar em favor das importações definidas como essenciais.
As dificuldades relativas à escassez de cobertura cambial em 1938 deram origem aos protestos usuais por parte dos credores, a missão Aranha aos Estados Unidos marca o inicio de longo período de ralações “especiais” entre Brasil e Estados Unidos. Foi no Departamento de Tesouro norte-americano que emergiu aconcepção de que os objetivos da política dos Estados Unidos quanto ao Brasil não deveriam limitar-se a solução dos usuais problemas cambiais, e sim, deverse-ia considerar prioritariamente a possibilidade de conceder-se ajuda para que o Brasil se tornasse mais produtivo. No entanto acertou-se apenas a concessão de um credito do Eximbank de 92 milhões para descongelar os atrasados comerciais efinanceiros norte-americanos bloqueados no Brasil.
Aranha comprometeu o Brasil a adotar uma política cambial liberal, a opor obstáculos ao comercio de compensação teuto-brasileiro (com a Alemanha) e a retomar, no curto prazo, o serviço da divida publica externa.
As reações no Brasil em relação aos resultados da missão Aranha foram desfavoráveis, com base no argumento de que a retomada dos pagamentos doserviço da divida interferiria com as importações essências especialmente equipamentos militares, porém os compromissos assumidos foram honrados, tratou-se de regularizar a remessa de lucros e dividendos de companhias norte-americanas.
Em 1939 ocorre à reformulação da política cambial, o novo regime cambial liberava 70% das cambiais geradas pelas exportações para o mercado “livre” de divisas, quedeveria suprir integralmente as divisas para importação de mercadorias. O restante 30% das cambias de exportação deveriam ser vendidos compulsoriamente ao Banco do Brasil a taxa oficial de cambio – mais favorável ao governo do que a taxa “livre” – para uso no pagamento de compromissos oficiais em moeda estrangeira. Uma terceira taxa de cambio – a livre-especial – foi criada, englobandotransações financeiras privadas, especialmente remessas de lucros e dividendos de capitais estrangeiros, mais depreciada do que a taxa do mercado “livre”.
O surgimento da guerra resultou na perda dos mercados da Europa Central, resultando em brusca diminuição do saldo da balança comercial, quando o Brasil tinha maiores compromissos financeiros decorrentes do novo acordo da divida publica externa e da...
tracking img