ESTADO NEOLIBERAL E ECONOMIA DE MERCADO

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3257 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE POTIGUAR
II JORNADA DE ESTUDOS PROPEDÊUTICOS – 2013.2
GRADUAÇÃO: DIREITO









ESTADO NEOLIBERAL E ECONOMIA DE MERCADO














Natal
2013
CLAUDEILSON SANTIAGO
JAMÍLI COSTA SANTANA








ESTADO NEOLIBERAL E ECONOMIA DE MERCADO




Trabalho apresentado em cumprimento
As exigências da II Jornada de Estudos
Propedêuticos – 2013.2da Universidade
Potiguar Laureate Internacional Universities
Professora: Grazielly dos Anjos Fontes









Natal
2013











SUMÁRIO




1. INTRODUÇÃO.......................................................................................................... 2
2.PROBLEMATIZAÇÃO............................................................................................ 3
3. OBJETIVO................................................................................................................. 4
4. METODOLOGIA...................................................................................................... 5
5. NEOLIBERALISMO E SUAS CONSEQUÊNCIAS.............................................. 6
6. NEOLIBERALISMO NOBRASIL.......................................................................... 7
7. NEOLIBERALISMO NA EDUCAÇÃO.................................................................. 8
8. CONSIDERAÇÕES FINAIS.................................................................................... 9















- 1 –




INTRODUÇÃO



A Modernidade tem como grande marco a substituição das formas míticas edivinizadas do pensar, para uma ideia de racionalização do pensamento humano. Neste momento foi possível criar teorias, inclusive sobre a fundamentação de um Estado Laico, que não encontrava mais respaldo na ideia de um poder revelado, mas marcado pela concepção de que os homens em sociedade deveriam instituir, para sua própria sobrevivência, um contrato social. Assim, Hobbes, Locke e Rousseau, irãoformular suas teorias sobre como deveria ser este contrato. Tem-se então, as formas de Estado absolutista, liberal e democrático, e para cada modalidade um nível de intervenção estatal. Este estudo é pertinente para compreender que o modelo adotado pela maioria dos países atualmente, qual seja, neoliberal, não pode se sustentar sem a presença de políticas e limites impostos pelo Estado. ONeoliberalismo como conjunto de ideias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do Estado na economia. De acordo com esta doutrina deve haver total liberdade de comércio pois este princípio garante o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um país. Surgiu na década de 1970, através da Escola Monetarista do Economista Hilton Friedman, como uma solução para a crise queatingiu a economia mundial em 1973 provocada pelo aumento excessivo no preço do petróleo. No decorrer do assunto é feito uma análise de maneira geral da doutrina neoliberal demonstrando sua ineficiência em locais que foram implantados pois a teoria pregada pelos defensores neoliberais não conferem com a pratica do exercício. É dividido em capítulos que fazem comentários sobre o neoliberalismo esuas consequências e todas as áreas de abrangências.






- 2 –




PROBLEMATIZAÇÃO



O Presente trabalho tem por finalidade traçar as principais diferenças entre os contratualistas Hobbes, Locke e Rousseau no sentido de compreender o papel que suas teorias exerceram para a construção da ideia de Estado, e qual o grau de intervenção estatal em cada uma delas. Neste sentido, emHobbes é possível verificar a criação da ideia de Estado, modelo absolutista e de forte intervenção. Em um segundo momento, será abordado o contrato social em Locke, que tomou como base a liberdade humana para fundamentar sua existência e intervenção, onde o pape exercido pelo Estado deveria se mínimo, e daí ter sido conhecido como liberal. E em uma terceira forma de contrato social é a concepção...
tracking img