Estado moderno e colonialismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1551 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]























































































INTRODUÇÃO

Neste trabalho trataremos de como os movimentos de trafico negreiro ocorreram, que rotas utilizaram, quem vendia, quem comprava, ou seja, todas as significações da escravidão negra em África,Américas, e em especial no Brasil.
Será tratado por um viés histórico e antropológico, visando analisar as influências que esse tráfico e consequente imigração de negros para o Brasil causou para a política, economia e cultura de nosso país.

É chamado de Tráfico Negreiro o envio arbitrário de negros africanos na condição de escravos para as Américas e outras colônias de paíseseuropeus durante o período caracterizado como colonialista.

Durante a Idade Moderna, primordialmente depois que se descobriu a América, intensificou-se o comércio escravo, sem qualquer limite quanto à crueldade praticada, visava-se somente o lucro que se obteria com a venda de homens, mulheres e crianças vindas direto da África para as Américas.

A escravidão ocorre desde aorigem de nossa história, quando os povos que eram derrotados em combates entre exércitos ou armadas eram aprisionados e transformados em escravos por seus dominadores. O povo hebreu é um exemplo disso, foram comercializados como escravos desde os primórdios da História. Os escravos eram usados nos trabalhos mais pesados e toscos que se pode imaginar.

A explicação encontrada para ouso da mão de obra escrava fazia alusão a questões religiosas e morais e à suposta preeminência racial e cultural dos europeus.

Portugal importava escravos negros desde 1443. Foi o primeiro país da Europa a desenvolver, nos tempos modernos, o comércio de escravos, facilitado pelo domínio que exercia sobre as terras da áfrica. Com o decorrer do tempo, o monopólio português no tráficonegreiro foi sendo reduzido pela concorrência de traficantes holandeses, ingleses e franceses.








1. DESENVOLVIMENTO


Portugal liderou as explorações em África, tanto nas possessões de ilhas, quanto nas alianças no continente. Depois de derrubar a concorrência holandesa, herdaram de vez à Costa do Ouro, perto do forte Elmira. França e Inglaterra somente mais adiantetomariam interesses pela África. No começo o transporte de negros foi para Lisboa e outras partes da Europa, mais como trabalhadores domésticos, assim como os árabes já faziam desde o século VII. Com a colonização da América, permitiu-se a pratica do plantation, tropical e monocultural e os portugueses vislumbraram promover a produção do produto mais valioso da época, o açúcar. Para trabalhartamanhas terras seria necessária mão de obra. E após algumas tentativas frustradas com os povos indígenas (excetuando aos povos andinos onde já haviam sociedades mais organizadas hierarquicamente e com trabalho compulsório) e a grande oposição da escravidão nativa por parte da igreja, os portugueses no Brasil e ilhas do Caribe; os ingleses na Jamaica, Barbados, Bermudas, Granada, Caribe; os espanhóis,com maioria das Américas; franceses e até dinamarqueses queriam a hegemonia por esse mercado. Sobrou para os africanos este trabalho, já que eles tinham a pratica da metalurgia, mineração e agricultura, além de maior resistência física. Mas, como trazer esses homens escravizados agora, para as Américas? O método mudou muito de região a região. Os países europeus também não seguiram uma formauniforme de permuta, sendo que alguns países criaram grupos comerciais, como a Companhia das Índias Ocidentais (Holanda), Real Companhia Inglesa (Inglaterra). Muitos se usaram de suas possessões e feitorias para promover trocas com os soberanos locais, se usando de suas bugigangas para efetuar o comercio.

Mas, perto de 1700 o poderio europeu ainda era bem limitado. Com a chegada dos anos...
tracking img