Esquizofrenia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5429 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
|
Esquizofrenia |
Unidade Curricular Neurobiologia do Comportamento |
|
|
21 de Janeiro de 2011 |

|

Índice
1. Resumo
2. Abstract
3. Descrição da Doença
3.1 Aspectos Epidemiológicos
3.2 Diagnóstico
3.3 Sintomatologia
3.4 As formas clínicas da doença

3.4.1Esquizofrenia Paranóide
3.4.2 Esquizofrenia Hebefrénica
3.4.3 Esquizofrenia Catatónica
3.4.4 Esquizofrenia Simples
3.4.5 Esquizofrenia Indiferenciada
3.4.5 Esquizofrenia Residual

3.5 As causas da doença
3.5.1 Hipóteses associadas aos neurotransmissores: Dopaminérgica e Glutamatérgica
3.5.2 Hipótese Neurodesenvolvimentista
3.5.3 Teoria Viral
3.5.4 TeoriaFamiliar
3.5.5 Teoria Psicanalítica
3.6 O papel do doente e da família

4. Tratamento

4.1 Tratamento Farmacológico
4.1.1 Efeitos secundários dos neurolépticos
4.3 Electroconvulsoterapia
4.4 Psicoterapia
4.5 Psicoeducação
4.6 Internamento

5. Apoio Comunitário
6. Conclusão
7. Bibliografia

1. Resumo
A esquizofrenia é uma das doenças menoscompreendidas e para que possamos compreender esta doença devastadora, é da maior importância desfazer os mitos que a envolvem.
A Esquizofrenia é uma doença da fisiologia do cérebro, que prejudica seriamente a capacidade de pensar de modo ordenado e de estabelecer relações humanas normais. Alguns doentes com esta doença têm grandes dificuldades em distinguir o real e o imaginário e de um modo geralsão indivíduos que se isolam e se tornam apáticos.
Este trabalho tem como objectivo explicar neurobiológicamente a Esquizofrenia, quais os sinais e sintomas da doença, os possíveis diagnósticos e tratamento e a importância das intervenções psicossociais e familiares na reabilitação. No fundo, descobrir o impacto que esta doença tem na sociedade e a forma como influencia o paciente.

2.Abstract

Schizophrenia is one of the less understood pathologies and in order for us to understand this devastating illness, it is of the utmost importance to get rid of the myths involving it.
Schizophrenia is a pathology of the brain's phisiology, that seriousley damages the capacity of orderly thinking and also to establish normal human reationships.
Some of the people suffering from thisillness have great difficulties in separating reality from imagination and in general, they tend to isolation and apathy.
This works means to explan Schizophrenia neurobiologically, the signs and symptoms, possible diagnosis and treatment and the inportance of the social and family interference in the patient's rehablitation. To discover the impact that this illness has in society and the way itinfluences the patient.

3. Descrição da Doença
3.1 Aspectos Epidemiológicos
Grande parte das pessoas com esta doença são sem-abrigos. Antes do surgimento dos psicofármacos, as pessoas com esquizofrenia ocupavam mais de metade dos hospitais nos EUA. Hoje em dia, cerca de 30% das pessoas hospitalizadas têm esquizofrenia.
A esquizofrenia é, talvez, a doença mais devastadora do pensamento ehumor levando 25 a 50% dos pacientes a tentarem o suicídio pelo menos uma vez em toda a vida. Afecta cerca de 1% da população mundial e parece afectar mais frequentemente homens apesar de ser mais severa nas mulheres. O seu aparecimento para os indivíduos do sexo masculino ocorre entre os 15 e os 25 anos, no caso do sexo feminino a doença ocorre com maior frequência mais tarde, entre os 25 e os 30anos de idade (Lewine, 1981).

3.2 Diagnóstico
A análise das doenças mentais requer um bom delineamento dos sintomas e sinais. Idealmente, um diagnóstico é baseado em dois factores:
1. um claro e evidente agente causador (se a doença resulta de uma anormalidade genética, de uma infecção viral ou bacteriana, toxinas, tumores ou stress)
2. uma patogénese plausível (ideia clara do mecanismo pelo...
tracking img