Esquizofrenia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2654 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. O que é esquizofrenia
Também conhecida como loucura ou insanidade, se trata de uma doença mental caracterizada pela desorganização dos processos mentais. Ela se manifesta apresentando sinais e sintomas na área do pensamento, percepção e emoções, o que causa prejuízo na vida pessoal e social do paciente. Pode ser diagnosticada no final da adolescência ou no inicio da idade adulta antes dos40 anos.
Essa doença se manifesta em crises agudas com sintomatologia intensa, ao qual a pessoa perde o sentido da realidade, se perdendo em sua imaginação, ficando incapaz de distinguir a experiência real da imaginária, marcada pela tendência da deterioração da personalidade do indivíduo.

2. Como se desenvolve
Até os dias de hoje não se conhece nenhum fator específico que cause aesquizofrenia. Há, no entanto um conjunto de evidências que podem ajudar a desencadear a doença como fatores biológicos, ambientais e genéticos. Os índices indicam que a população geral tem até 1% de desenvolver a doença, enquanto que em filhos de esquizofrênicos tem aproximadamente 10% de desenvolvê-la.

3. Sintomas
Os sintomas podem variar de paciente para paciente, entre eles estão:
*Delírios: o paciente acredita em seus pensamentos, que são imaginação, falsas ideias irracionais ou fora da lógica, na maioria dos casos tem temas de perseguição, misticismo ou grandeza.
* Alucinações: está ligado aos sentidos, como tato, visão, audição, ao qual o paciente percebe estímulos que na realidade não existem, como ouvir vozes, ver vultos, podendo ser assustador para o paciente.* Discurso e pensamento desorganizado: o paciente fica incapaz de organizar seus pensamentos e ideias, fala de forma ilógica e desordenada, havendo uma mistura de assuntos.
* Expressão das emoções: o paciente esquizofrênico não consegue demonstrar seus sentimentos, afetos, sendo muitas vezes indiferente a diversas situações do cotidiano. Ao ficar diante de diferentes situações, o pacientenão demonstra se ficou triste, alegre, ou chateado, por exemplo.
* Alterações de comportamento: o esquizofrênico não se adequa a diferentes situações ou locais, se comportando inadequadamente a eles, podem ser impulsivos, retraídos ou agitados, muitas vezes apresentando risco de agressão ou suicídio, além de exposição moral, como falar sozinho em voz alta ou ficar sem roupa publicamente.| |
4. Diagnóstico
O diagnóstico é feito com base numa entrevista com o paciente e sua família, a anamnese, com o foco na história de vida e de seus sintomas, obtendo o máximo de detalhes possíveis, e apenas o especialista em psiquiatria e/ou psicologia podem dar o diagnóstico.
Até os dias de hoje não tem como diagnosticar a doença por exames biológicos próprios, embora existamevidências de alterações da anatomia cerebral, que podem ser observadas em exames de neuro-imagem e de metabolismo cerebral como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética.
Além do diagnóstico, o médico deve fazer a identificação do tipo de esquizofrenia, de acordo com os sintomas que o paciente apresenta, e da evolução da doença. Podem ser:
* Paranoide: é o tipo mais comum e de melhortratamento, se refere aos sintomas positivos da doença, como alucinações e delírios.
* Hebefrênica: é o tipo que tem tratamento mais complicado, tem o predomínio de sintomas negativos, como alterações da afetividade, comportamento e discurso desorganizados.
* Catatônico: seu tratamento é bem difícil, por envolver sintomas de alteração motora, podendo ser atividade motoraexcessiva, cataplexia (paralisia corporal momentânea), ecolalia (repetição patológica de palavras), ecopraxia (imitação repetitiva de outra pessoa), mutismo (ausência de linguagem, voluntária ou não), esse tipo de esquizofrenia requer uma maior atenção, pois existem riscos de desnutrição, exaustão, hiperpirexia ou ferimentos auto-inflingidos.
* Simples: é pouco frequente, está relacionada...
tracking img