Esquizofrenia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2942 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE
FACULDADE DE ENFERMAGEM









ESQUISOFRENIA






















Trabalho apresentado á disciplina de
Enfermagem Psiquiátrica como requisito
Parcial para obtenção da 1° nota.
















RIO VERDE, GO2009
SUMÁRIO


1 - INTRODUÇÃO.......................................................................................................... 3
2 - DESENVOLVIMENTO............................................................................................. 4
• Classificação.........................................................................................................4
•Sintomatologia......................................................................................................5
• Causas...................................................................................................................8
• Tratamentos..........................................................................................................8
3 –CONCLUSÃO...........................................................................................................11
4 - BIBLIOGRAFIA........................................................................................................12
































INTRODUÇÃO

A esquizofrenia foi inicialmente descrita como doença no final do século XIX pelo psiquiatra alemão EmilKraepelin. Na época, ele chamou-a de Demência Precoce, pois as pessoas acometidas por ela, na sua maioria jovens, exibiam um comportamento regredido e desorganizado, que lembrava os idosos portadores de demência, como a Doença de Alzheimer.
No início do século XX, Eugen Bleuler, psiquiatra suíço, cunhou o termo esquizofrenia, por achar o termo anterior inadequado. Para ele, a principalcaracterística da doença era a cisão entre pensamento e emoção, dando a impressão de uma personalidade fragmentada e desestruturada. Os pacientes não tinham necessariamente uma evolução deteriorante como na demência e muitos se recuperavam.


A dificuldade de reintegração à sociedade, motivada por internações muito prolongadas e pelos poucos recursos de tratamento, aumentou o estigma e opreconceito que cercam a doença até hoje.
 
A esquizofrenia caracteriza-se por uma grave desestruturação psíquica, em que a pessoa perde a capacidade de integrar suas emoções e sentimentos com seus pensamentos, podendo apresentar crenças irreais (delírios), percepções falsas do ambiente (alucinações) e comportamentos que revelam a perda do juízo crítico. A doença produz também dificuldades sociais,como as relacionadas ao trabalho e relacionamento, com a interrupção das atividades produtivas da pessoa. O tratamento envolve medicamentos, psicoterapia, terapias ocupacionais e conscientização da família, que absorve a maior parte das tensões geradas pela doença. A esquizofrenia não tem cura, mas com o tratamento adequado a pessoa pode se recuperar e voltar a viver uma vida normal.
 DESENVOLVIMENTO

A esquizofrenia acomete cerca de 1% da população mundial, independente da cultura, condição sócio-econômica ou etnia. Seu início ocorre mais comumente na adolescência ou início da idade adulto jovem (na segunda década de vida), sendo rara na infância ou após os 50 anos.
Nos homens, o início é mais precoce do que nas mulheres, geralmenteentre os 15 e 25 anos de idade, enquanto as mulheres adoecem mais tardiamente, entre os 25 e 35 anos. Não se sabe ao certo o motivo, mas há a implicação de fatores hormonais e da diferença do desenvolvimento cerebral relacionado ao sexo. Entretanto, existem homens que adoecem após a terceira década de vida e mulheres que desencadeiam a doença já na adolescência.
 A esquizofrenia atinge,...
tracking img