Esquistossomose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2955 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
esquistossomose é uma doença conhecida desde a antiguidade. O exame de múmias do antigo Egito, revelou lesões produzidas pela doença. Em 1852, Bilharz descobriu o verme causador da doença, Schistosoma. Posteriormente, verificou-se a existência de cinco espécies de Schistosoma, que causam a doença ao homem: S.mansoni, S.haematobium, S.japonicum, S. intercalatum e S.mekongi.(este último descobertomais recentemente). No Brasil, a transmissão da doença teve início com a chegada dos escravos africanos que se localizaram em áreas onde existia caramujo-planorbídeo. A descoberta dos primeiros casos, aconteceu em 1951.(Pirajá da Silva)
Definição: Doença transmissível, causada por um verme pequeno, conhecido como Schistosoma mansoni, que tem a água como meio de transmissão e que ao atingir a faseadulta vive nos vasos sangüíneos do homem.
Outros nomes
Xistosa
Doença do caramujo
Barriga dágua
Esquistossomose
Xistosomose
Bilharzíose
Distribuição
Ocorre em várias partes do mundo, principalmente na região do Oriente próximo (Israel, Arábia Saudita, Iêmen, Iran, Iraque), grande parte da África (Egito, Líbia, Moçambique, Camarões, Nigéria, Angola,etc), Antilhas (Porto Rico, RepúblicaDominicana) e América do Sul (Venezuela e Brasil). No Brasil, apresenta ampla distribuição , atingindo Estados do Norte (Pará, Rondônia), todo o Nordeste brasileiro, região Sudeste (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo), a região Sul (Paraná e Santa Catarina) e no Centro-Oeste (Goiás e Distrito Federal).
Agente etiológico
No Brasil, o agente causador da esquistossomose é o Schistosomamansoni. Os vermes adultos vivem dentro de pequenas veias do intestino e do fígado do homem doente; alcançam até 12 mm de comprimento por 0,44 mm de diâmetro.
Hospedeiro intermediário
Caramujo do gênero Biomphalaria. É um molusco de água doce chamado planorbídeo - conhecido popularmente por caramujo. Esse molusco tem a concha em espiral, com as voltas ou giros no mesmo plano, recebendo por isso adenominação de planorbídeo. Os caramujos ou planorbídeos criam-se e vivem na água doce de corrégos, riachos, valas, alagados, brejos, açudes, represas ou outros locais onde haja pouca correnteza. Os caramujos jovens alimentam-se de vegetais em decomposição e folhas verdes. Os caramujos põem ovos, dos quais, depois de alguns dias, nascem novos caramujos que crescem e tornam-se adultos. Das váriasespécies de caramujos existentes três mostraram-se capazes de infectar-se com o S.mansoni : Biomphalaria tenagophila, B.glabrata e B. straminea.
Ciclo evolutivo
Desenvolve-se em duas fases: uma no interior do caramujo e outra no interior do homem. O homem, quando doente, elimina ovos do verme pelas fezes. Estes, em contato com a água, rompem-se e libertam o miracídio que é a larva ciliada, quenada ativamente, penetrando no caramujo. No caramujo, realiza-se um processo de desenvolvimento, e que ao final de vinte a trinta dias atinge a última fase larvária que são as cercárias, iniciando a sua eliminação. Estas nadam ativamente, podendo permanecer vivas por algumas horas, dependendo das condições ambientais, que vão penetrar na pele de pessoas , iniciando a fase no homem. No homem, ascercárias alcançam a corrente sangüínea, passando pelos pulmões, coração até chegar no fígado. Este processo dura em torno de dez dias. No vigésimo sétimo dia já se encontra vermes acasalados e a postura de ovos pode começar no trigésimo dia. A partir do quadragésimo dia se encontra ovos nas fezes.
Transmissão
Depende da presença de portador humano, eliminando ovos do verme nas fezes; da existência dehospedeiro intermediário, que é o caramujo; e do contato do homem com a água contendo cercárias de S. mansoni.
Período de incubação: Geralmente quatro a seis semanas após a infecção.
Período de transmissibilidade: O homem, uma vez infectado, pode continuar eliminando ovos por vários anos, desde que ocorra a reinfecção.
Quadro clínico: A maioria das pessoas é assintomática. Naquelas com...
tracking img