Escravismo colonial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (4000 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escravismo colonial

Motivos do colonizador

O Brasil foi o Brasil da escravidão. Os escravos estavam em quase tudo na colônia: nas plantações, nas manufaturas de açúcar, na construção das casas e das estradas, nos açougues... Por que existiu escravidão no Brasil? Por que as colônias europeias na América tiveram escravos? Será que os problemas atuais no Brasil têm alguma coisa a ver compassado escravista?
Quando Portugal planejou colonizar o Brasil, havia um problema a resolver: como conseguir mão-de-obra? Onde conseguir pessoas para trabalhar pesado na construção de cidades, nas plantações e no cuidado nos animais? A população de Portugal era pequena demais para um território tão vasto como o do Brasil. Além disso, muitos portugueses não queriam viver num continente distante.Escravos índios e negros

Desde o século XV que os portugueses compravam escravos na África para levá-los para as colônias de Açores e Madeira, ilhas no Oceano Atlântico onde já se produzia açúcar.
Quando começaram a colonizar o Brasil, os portugueses preferiam escravizar os índios. Mais a partir do século XVII, os portugueses passaram a usar mais escravos africanos do que indígenas.Os índios não eram preguiçosos

Até hoje se houve dizer que “os índios eram preguiçosos” e que “por isso os portugueses preferiam utilizar os escravos africanos”. Mas foi isso mesmo? Vamos pensar um pouco. Nas suas comunidades, os índios passavam dias seguidos sem dormir, caçando numa floresta cheia de perigos, plantavam fazendo buracos na terra com pedaços de pau e cortavam arvores grossascom machados de pedra. Um povo “preguiçoso” conseguiria executar essas tarefas? Outra questão interessante: os brasileiros atuais são “preguiçosos” ? Infelizmente, tem brasileiro que acha que sim. Chegam a dizer que “brasileiro é pobre porque não gosta de trabalhar. Que o negócio dele é cachaça, futebol e carnaval”. Será que isso é verdade? Pense nos milhões de crianças que, nesse exatomomento, já estão trabalhando. Em vez de estudar e brincar, como é o direito das crianças, elas acordam às cinco horas da manhã pra contar cana, vender bala nas esquinas, quebrar pedra nas industrias de mármore. Vão trabalhar a vida toda, sem parar. No final da vida, velhinhos, com um salário de aposentadoria bem mixuruca, ainda terão de ouvir: “Esse velho é pobre porque nunca foi chegado numtrabalho”...

A rebeldia dos escravos

Os índios nunca admitiram o cativeiro. Foram bravos guerreiros e lutaram até o fim para não ser capturados. E quando se tornaram escravos, estavam sempre planejando fugas e rebeliões.
Uma das formas de resistência negra foram os quilombos. Os quilombos não eram só um lugar onde se escondiam os escravos foragidos. Os quilombos eram um local de moradia e podiamreunir de meia dúzia de indivíduos até milhares de habitantes. Os quilombos ficavam na floresta, onde era mais fácil de se proteger. Nos quilombos não existiam nenhum grande proprietário. Todos trabalhavam e não havia diferenças sociais acentuadas como na sociedade colonial. Os líderes eram reis que podiam ser escolhidos pela comunidade. Havia quilombos em todo o lugar onde existiam escravos: do RioGrande do Sul à Amazônia.
Os quilombos eram chamados de palenques e cumbes em Cuba (colônia espanhola), maroons na Jamaica (colônia inglesa), grand marronage no Haiti (colônia francesa), busch negroes nas Artilhas holandesas.

Palmares

Palmares. Esse nome ainda provoca calafrio em alguns racistas. Mas enche de orgulho os afro-brasileiros conscientes, porque foi grandiosa sua realização.O maior dos quilombos o terror dos latifundiários, o pesadelo dos senhores de escravos.
Tudo começou quando os holandeses invadiram Pernambuco em 1630. Os escravos aproveitaram a confusão para fugir. Rumaram para o sul, direção à serra da Barriga, em Alagoas. Desde o inicio do século XVII havia ex-escravos refugiados por lá. E assim, várias aldeias começaram a surgir no meio da floresta: o...
tracking img