Escravidao no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1976 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
 Hoje estamos comemorando os 117 anos de abolição no Brasil. 
Automaticamente associamos “abolição” ao momento em que os escravos no Brasil conquistaram a sua liberdade. 
Até que ponto essa ideia pode ser verdadeira? 
Se considerarmos o termo "liberdade" como uma expressão que designa meramente igualdade jurídica entre todos os cidadãos, de fato a escravidão acabou em 13 de maio de 1888. Seentendermos, no entanto, "liberdade" no sentido de igualdade de oportunidades e tratamento, então a abolição ainda não aconteceu. 

Deixando de lado aspectos meramente semânticos, o que devemos questionar é o seguinte: como aconteceu a abolição no Brasil? Que interesses estavam envolvidos? E, acima de tudo, quais foram os resultados dessa nossa abolição?
Tentarei responder essas perguntas deforma breve. 

A abolição da escravidão no Brasil foi o resultado de um longo processo, iniciado no início do século XIX. Nessa época, o país mais rico e importante do mundo era a Inglaterra. A Inglaterra tinha indústrias bastante desenvolvidas e procurava expandir cada vez mais sua influência em todo mundo, aumentando o seu comércio. Dessa forma, os ingleses se empenhavam em acabar com a escravidãono mundo, por entenderem-na inviável economicamente. 

Se a Inglaterra queria aumentar seu comércio, não era interessante que os países tivessem escravos, pois os escravos não recebiam salários e não podiam comprar produtos. Além disso, um país que tem escravos, poderia produzir com menores custos, tornando-se concorrente da Inglaterra (que usava a mão-de-obra assalariada). 

Assim, osingleses fizeram de tudo para acabar com a escravidão. Nesse sentido, a Inglaterra criou em 1845 uma lei chamada Bill Aberdeen. Essa lei autorizava os navios ingleses a prender qualquer navio que estivesse transportando escravos, em qualquer parte. Muitos navios negreiros foram apreendidos pela Inglaterra, inclusive alguns que tinham o Brasil como destino. Nosso país, naturalmente, foi atingido, poispossuía um enorme número de escravos e não tinha a intenção de acabar com esse tipo de trabalho (é sempre bom lembrar que o Brasil foi o último país da América a acabar com a escravidão). 

Percebendo que não tinha forças para impedir a ação dos ingleses, em 1850, o Brasil proibiu definitivamente o tráfico de escravos africanos. Essa lei se chamou lei Eusébio de Queirós. 

“Dom Pedro por graçade Deus, e Unânime Aclamação dos Povos, Imperador Constitucional e Defensor perpétuo do Brasil: Fazemos saber a todos os nossos súditos, que a Assembléia Geral decretou e Nós queremos a Lei seguinte: 
Art. 1º As embarcações brasileiras encontradas em qualquer parte, e as estrangeiras encontradas nos portos, enseadas, ancoradouros, ou mares territoriais do Brasil, tendo a seu bordo escravos, cujaimportação é proibida pela Lei de 07.11.1831, ou havendo-se desembarcado, serão apreendidas pelas autoridades, ou pelos navios de guerra brasileiros, e consideradas em tentativa de importação de escravos.” 
Isso não quer dizer que a escravidão havia acabado. Novos escravos não chegariam mais. Como a vida útil de um escravo dificilmente ultrapassava os 10 anos, fatalmente a escravidão estavacondenada. O que surgiu no Brasil foi o comércio interprovincial de escravos, ou seja, os escravos eram vendidos de uma região para a outra do país. Como o número de escravos diminuía com a alta mortalidade de cativos, seu preço disparou. 

“Atenção: Precisa-se de uma ama-de-leite na rua da Boa Vista nº 34. Paga-se bem, porém, deseja-se que o leite seja novo.” 

(A Província de São Paulo,09/01/1876) 

“Vende-se uma boa escrava de 18 a 19 anos, de préstimo, boa muito costureira, lavadeira, engomadeira, faz vestidos de senhoras, e camisas de homem, cozinha sofrivelmente, é de muito boa conduta, é finalmente para todo o serviço de uma casa. Para tratar na rua do Carmo, nº 14.” 

(Correio Paulistano, 23/02/1855) 

“Vende-se uma bonita escrava que cozinha o trivial, lava, engoma, costura...
tracking img