Esclerose multipla

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1250 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
eSCLEROSEEsclerose múltipla
Esclerose múltipla, é uma doença neurológica crônica,de causa desconhecida,com maior incidência em mulheres e pessoas brancas(genótipo caucasiano).

Introdução:
Podemos dizer que atualmente há maior numero de casos do que nos anos 50, e que as manifestações surgem entre os 20 e 40 anos de idade, sendo que essa enfermidade teria menor prevalência e incidência naAmerica Latina, principalmente no Brasil, pois é mais comum em climas temperados do que em climas tropicais.
Foi em 1860 que o medico neurologista Frances Jean-Martin Charcot, com a síntese que escreveu do trabalho dos seus predecessores, promoveu o reconhecimento da esclerose múltipla (esclerose em placas), como doença distinta, descrevendo áreas limitadas endurecidas que encontrou disseminado peloSNC (sistema nervoso central) de pacientes.
Sendo assim, uma doença do SNC, é lentamente progressiva, que se caracteriza por placas disseminadas de desmielinização, perda da substancia mielina, que envolve os nervos, no crânio e medula espinhal, dando lugar a sintomas e sinais neurológicos extremamente variados e múltiplos, às vezes com remissões, outras com exacerbações, tornando o diagnostico,o prognostico e a eficiência dos medicamentos discutíveis.
O presente projeto aborda um tema, onde muitos desconhecem a doença, seus riscos, tratamentos, causas e efeitos. Infelizmente é uma doença que agride adultos jovens e principalmente mulheres.
A evolução é imprevisível e muito variada. No inicio podem haver períodos longos de meses ou anos entre um episodio ou outro,mas os intervalostendem a diminuir e eventualmente ocorre a incapacitação progressiva e permanente.Alguns pacientes se tornam rapidamente incapacitados.Quando a doença se apresenta na meia idade a progressão é rápida e sem melhoras e as vezes fatal em apenas um ano.

Tipos de esclerose múltipla:
A esclerose múltipla pode ser manifestada de 3 formas:
Esclerose múltipla remitente recorrente (EM RR)
Evolui emsurtos cujos sintomas ocorrem de maneira súbita com posterior recuperação parcial ou total dos mesmos. É a forma mais comum de EM,os surtos podem deixar seqüelas ou não,é a manifestação clinica mais comum caracterizada por surtos que duram dias ou semanas e,em seguida desaparecem.
Esclerose múltipla primaria progressiva (EM PP)
Apresenta uma progressão de sintomas e comprometimentos (seqüelas) desdeo seu aparecimento.
Esclerose múltipla secundaria progressiva
Evolui com sintomas lentos e progressivos com o tempo, em indivíduos que possuem a forma remitente recorrente, pode evoluir com ganho de sintomas sem surtos, em geral após 20 anos de doença. Pacientes que evoluíram da forma remitente-recorrente e vão piorando.
Em alguns casos podem ser insuficientes para definir de imediato se apessoa é ou não portadora de EM, uma vez que os sintomas se assemelham a outros tipos de doenças neurológicas.
O profissional mais indicado para diagnosticar EM é o neurologista, o diagnostico deve estar baseado em uma historia sugestiva onde sintomas aparecem dentro de um tempo e espaço que, auxiliado por exames para-clinicos pertinentes, tais como: ressonância magnética, liquido cefalorraquidiano,potenciais evocados e outros, chegará ao diagnostico definitivo, sem praticamente precisar do exame anatomopatológico.

Patologia:
As regiões desmielinizadas são localizadas e assumem o aspecto de placas, que mais tarde esclerosam (endurecem).
As lesões iniciais caracterizam-se por infiltração de leucócitos mononucleares em volta das vênulas,incluindo linfócitos,plasmócitos e desmielinizaçãoindividual dos axônios adjacentes.Ha infiltração de macrófagos e microglia com aspecto de células de espuma,ou seja,que fagocitaram grandes quantidades de lipídios,certamente mielina.
As lesões variam de localização com o tempo, havendo regeneração da mielina e formação de novos focos de agressão.
Esta doença causa uma piora do estado geral do paciente: fraqueza muscular, rigidez articular,...
tracking img