Erliquiose canina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1505 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
O estudo apresenta informações sobre a erliquiose, uma doença transmitida por carrapato, visando especificamente aos cães.
Vários estudos foram feitos, mas um em especial feito em 2006 nos chama a atenção, no qual Gustavo Roberto Storti discorre sobre a doença, seus sintomas, sua transmissão e diagnósticos.
Esse trabalho está dividido seguindo certa ordem lógica. Primeiramente écitada a doença conjuntamente com seu agente transmissor, sua definição e seus sintomas. Logo após são analisados o diagnóstico, o tratamento e cura e prevenção.
As informações apresentadas neste trabalho estão baseadas em trabalhos científicos como o de Gustavo Roberto Storti e em pesquisa através de sites sobre o assunto.
“A Erliquiose Canina é uma doença transmitida pela picada do carrapato,tendo sido reconhecida pela primeira vez na Argélia em 1935. Desde então, foi conhecida como sendo uma doença de importância mundial.”(STORTI,2006,PÁG. 09)

Neste trabalho, explica-se sobre o parasita que transmite a erliquiose; se dá a definição e informações sobre a doença; se explica os sintomas que a doença apresenta; mostra-se como a transmissão ocorre tanto no cão quanto nohomem; identifica como o diagnóstico, o prognóstico, o tratamento e a cura são feitos; além de demonstrar como se pode prevenir a doença.













1. A Doença

1.1 O Carrapato

Pertencente ao filo Artrópode, o carrapato é um parasita externo, ou seja, que vive fora do ser parasitado e se alimentam do sangue do seu hospedeiro, podendo transmitir a este vários tipos de doenças.Possui um ciclo de vida com quatro estágios: ovo, larva, ninfa e adulto.
Uma fêmea adulta coloca entre 2.000 e 4.000 ovos, os quais podem sobreviver até três anos no ambiente. Esses parasitas chegam a medir entre 0,35 e 1,5 centímetros, sendo muito pequenos e podendo passar despercebidos.

1.2 Definição da Doença

A Erliquiose é transmitida pela picada do carrapato, mais especificamente docarrapato marrom (Rhipicephalus sanguineus). Esta doença pode manter-se incubada de oito a vinte dias.
Relativamente comum aos cães, é considerada também uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida ao homem. “Devido a sua natureza crônica e insidiosa, a Erliquiose é prevalente o ano inteiro (COUTO, 1998)”.
“A Erliquiose Canina é uma doença relativamente comum nos cães e
recentemente confirmada comozoonose. Os sinônimos utilizados na literatura
para este distúrbio incluem Doença do Cão Rastreador, Pancitopenia Canina
Tropical, Febre Hemorrágica Canina e Tifo Canino.”(STORTI,2006,PÁG. 12)









1.3 Os Sintomas

A Erliquiose quando acomete um cão pode ser desenvolvida em três fases:

Fase aguda:

- Pode apresentar febre;
- Perda de peso e apetite;
- Pode apresentarsecreção nasal;
- Ficar deprimido;
- Pode apresentar sangramento nasal;
- Apresentar sangramento urinário;
- Pode ter vômitos;
- Pontos vermelhos na pele;
- Apresentar mudanças na respiração e insuficiência hepática ou renal.

Fase sub-clínica:

- O animal pode não apresentar nenhum sintoma visível, apenas apresentando mudanças nos exames sanguíneos, porém pode apresentar algumas complicaçõescomo sangramento, inchaço nas patas, perda de apetite, mucosas pálidas e inflamação oftalmológica ou renal.









Fase crônica:

- Os sinais que o cão adquire nesta fase podem ser severos ou não.
- Animal apresenta-se apático, magro e com maiores chances de conseguir outras infecções;
- Alterações nos exames hematológicos, como a anemia.
- Pode-se observar: - perda de peso;- sangramentos espontâneos;
- palidez;
- e entre outros sintomas aparentes.



























2. Transmissão
2.1 Canina
O carrapato pode transmitir a doença, até um ano após ter...
tracking img