Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1299 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pontifícia Universidade Católica do Paraná
CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E EMPRESARIAIS
CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO



ANDRÉ ULBRICH
GABRIELA JUSTO
JOÃO LUIZ PASCOAL
LETÍCIA CESÁRIO PEREIRA COTELO
MARINA MARIANO MORAES
RODOLFO ALVES BORTOLUZZI






SEMINÁRIO DE PESQUISA- MELHORIA DE UM POSTO DE TRABALHO











LONDRINA
2012
ANDRÉ ULBRICH
GABRIELA JUSTOJOÃO LUIZ PASCOAL
LETÍCIA CESÁRIO PEREIRA COTELO
MARINA MARIANO MORAES
RODOLFO ALVES BORTOLUZZI








SEMINÁRIO DE PESQUISA- MELHORIA DE UM POSTO DE TRABALHO






TRABALHO APRESENTADO À DISCIPLINA ERGONOMIA E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO II, DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ, SOB A ORIENTAÇÃO DO PROFESSOR PAULO ROGERIO BONUGLI.LONDRINA
2012

SUMÁRIO

1 Introdução 3
2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 ánalise do posto de trabalho 4
2.2 DESCRIÇÃO DO TRABALHO REALIZADO PELO OPERADOR 5
2.3 MELHORIAS NO POSTO DE TRABALHO............................................................6
3 CONCLUSÃO 8Referências............................................................................................................9




Introdução


Atualmente, os gestores das empresas possuem muitas responsabilidades, entre elas, é lidar com os colaboradores e o projeto de posto de trabalho de acordo com as normas e de forma ergonômica. Assim, o posto de trabalho deve ser projetado de acordo com as características físicas e psicológicas do trabalhador, e as condições de trabalho (temperatura, ruído,iluminação).
Ergonomia é uma atitude profissional que visa à saúde física e mental do colaborador. Segundo a Associação Brasileira de Ergonomia (2000), a Ergonomia objetiva modificar os sistemas de trabalho para adequar a atividade nele existentes às características, habilidades e limitações das pessoas com vistas ao seu desempenho eficiente, confortável e seguro.
Nas fábricas, deve-sedefinir o método de trabalho, diagramas de fluxo e cartas de processos, para avaliar o que o trabalhador faz e deve fazer, e também quantos movimentos fazem durante a jornada de trabalho. Além disso, deve se fazer cartas de operações, definindo os movimentos que cada mão faz na linha de montagem, padrões e medições de trabalho, dados históricos, estudos de tempos, padrões predeterminados, e amostragemdo trabalho.
Para este trabalho prático, foi analisado o posto de trabalho de uma Fábrica de Bojos de Londrina/PR. Máquina de moldes (conformação). E todos os dados referentes à fabrica foram coletadas entre 27 de agosto e 10 de setembro de 2012, demais informações estão listadas na referência bibliográfica.

























DESENVOLVIMENTO


1ánalise do posto de trabalho

Durante as visitas na Fabrica de Bojos, verificou-se as condições de trabalho. Segundo a NR 15 – anexo 3 - LIMITES DE TOLERÂNCIA PARA EXPOSIÇÃO AO CALOR, a exposição ao calor deve ser avaliada através do ‘Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo’ – IBUTG. O cálculo deve ser feito, conforme abaixo:
IBUTG = 0,7 tbn + 0,3 tg , onde:
tbn =temperatura de bulbo úmido natural
tg = temperatura de globo
A temperatura medida pelo técnico foi 26,4ºC (IBUTG). Este trabalho é considerado moderado segundo a NR 15,– anexo 3.“De pé, trabalho leve, em máquinas ou bancada, com alguma movimentação.” Pois nela um trabalho contínuo de atividade moderada pode-ser ter uma temperatura de até no máximo 26,7°C.
Verificou-se também queconsiderando essa atividade moderada, trabalho leve de pé, em máquinas ou bancadas, com alguma movimentação, seriam gastos 175 kcal/hora por trabalhador. E com isso, o máximo de IBUTG aceitável seria de 30,5°C.
Assim, concluiu-se que a exposição ao calor se encontra dentro dos valores aceitáveis, logo, não foram necessárias alterações.
Em relação ao ruído, segundo a NR 15 – anexo...
tracking img