Era vargas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3538 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
As representações sociais veiculadas pelo
noticioso Kró de Caldas Novas, seus
atores inseridos no firme
propósito de mudar os ru
mos do local, alterar as
características agrícolas e pecuárias e mold
ar uma nova personalidade para a cidade,
isso sobre o manto forte e poderoso do
Estado Novo. O novos
Coronéis da Água,
assim como os grandes pensadores
do período, percebem na Educação apossibilidade de crescimento social e de
libertação dos grilhões políticos, além, é
claro do novo desenho das representações
política da região das Águas Quentes, em
especial a cidade de
Caldas Novas – GO.
O interior goiano têm todas as características que segundo Victor Nunes
Leal definem e explicitam o uso do te
rmo “Coronel”, em seu livro “Coronelismo,
Enxada e Voto”, brilhantemen
teLeal coloca a importância de analisar este fenômeno.
O fenômeno de imediata observação para quem procure
conhecer a vida política do interior do
Brasil é o malsinado “coronelismo”...
...Dadas as peculiaridades locais do “coronelismo” e suas
variações no tempo...
essência do compromisso “coronelista” salvo situação que não
constitui regra, consiste no seguinte: da parte dos chefes locais,incondicional apoio aos candidatos do oficialismo nas eleições estaduais e
federais; da parte da situação estadual, carta-branca ao chefe local.(Leal,
1997)
O caso de Caldas Novas caracteriza-se
pela criação de um novo tipo de
“Coronelismo” os Coronéis das Águas, su
a tentativa consolidação no poder e a
quebra do cabresto que lhe impunha os “cor
onéis” da cidade de Morrinhos, sua co-
irmã.Como acontece o proces
so de formação político-s
ocial da região das águas
quentes e a vocação turística do município? E como a Educação pode, ou não,
emprestar sua colaboração para este pr
ocesso em formação? Se em caso positivo,
quais os modelos pedagógicos
utilizados para este fim?
Os fatores que irão proporcionar esta mudança com certeza, terá um dos
seus pilares nos novos rumos doBrasil pós 1930.
Os anos da Era Vargas ou do Estado
Novo, influenciariam totalmente a
formação política da nação, a quebra das hege
monias do Café-com-Leite e a entrada
de novos políticos no cenário nacional
– como o caso de Jo
ão Pessoa - alteram
definitivamente nossa rota
política. O mundo naquele mo
mento sofre com crises, a
quebra da bolsa de Nova York
e os partidos totalitarist
as– Fascismo e Nazismo –
criam matizes diferenciadas a nova geop
olítica mundial, o Brasil da mesma forma
não sairá incólume deste processo, a inst
auração de um populismo que poderia ser
definido como “
a ação política que tem o apoio da
classe operária e das camadas
populares urbanas, que não é
o resultado da organização au
tônoma desses setores, e
não tem os objetivos de base definidospor eles”
segundo Torquato di
Tella, em seu
artigo “Populisme and Refom in Latin América”
Vargas chama para si a responsab
ilidade da construç
ão de um “novo
Brasil” de um “novo operariado”, forma–
se um “coronel urbano” segundo Maria
Emilia A. T. Lima, estas construções most
ram-se destoantes da melodia inicial, o
populismo foi o contraponto ex
ato do que pretendia tanto
os operáriosantes de 30,
bem como os políticos.
...O estado Novo foi implantado no estilo autoritário, sem
grandes mobilizações. O movimento popular
e os comunistas tinham sido abatidos
e não podiam reagir; a classe dominante aceitava o golpe como uma coisa
inevitável e até benéfica. O congresso dissolvido submeteu-se, a ponto de oitenta
de seus membros irem levar solidariedade a Getúlio, a 13 denovembro, quando
vários de seus colegas estavam presos.(Fausto, 1994, p.365)
Goiás no contexto nacional tinha
pouca ou nenhuma representação,
existia uma precariedade nas comunicações
entre Goiás e os outros estados, somente
em 1913 foram implantados a primeira ferrovi
a e a primeira estrada asfáltica ocorreu
somente em 1921. Dentro do Período Provi
sório (1930 a 1934) é criada por Pedro...
tracking img