Era vargas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3625 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Era Vargas
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Getúlio Vargas após a revolução de 1930, que iniciou a Era Vargas
A Era Vargas é o nome que se dá ao período em que Getúlio Vargas governou o Brasil por 15 anos ininterruptos (de 1930 a 1945). Essa época foi um divisor de águas na história brasileira, por causa das inúmeras alterações que Vargas fez no país, tanto sociais quanto econômicas.Índice[esconder] * 1 República Velha * 1.1 Política do café-com-leite * 1.2 Política dos governadores * 1.3 Coronelismo * 2 Crise da república velha * 2.1 Governos de Artur Bernardes e Washington Luís * 3 A Era Vargas * 3.1 Governo Provisório (1930 - 1934) * 3.2 Revolução Constitucionalista de 1932 * 3.3 O Governo Constitucionalista (1934 - 1937)* 3.4 A revolta Mineira de 1935 (1935 - 1936) * 3.5 O Plano Cohen * 3.6 Estado Novo (1937 - 1945) * 4 Segunda Guerra * 5 O Fim * 6 Da vida para a História * 7 Referências |
República Velha
Desde a proclamação da república até o ano de 1930 vigorava no Brasil a República Velha, conhecida hoje como o primeiro período republicano brasileiro.[1] Caracterizada por ser dominada pelaoligarquia cafeeira e pela conhecida aliança política "café com leite" (entre São Paulo e Minas Gerais),[1] a elite cafeeira revezava na presidência do Brasil, movida pelos seus interesses políticos e econômicos.[2]
Os fatos que marcaram a república velha foram a sustentação da economia centrada no café, o saneamento e a reurbanização do Rio de Janeiro, as primeiras greves operárias, as novasimigrações de europeus, italianos e japoneses, revoltas como a revolta da chibata, a revolta do contestado e a guerra de canudos.Também houve a construção de estradas de ferro, usinas hidrelétricas e redes telegráficas.[3]
Política do café-com-leite

Campos Sales.Foi com esse presidente que teve o início formal da política do café-com-leite
Ver artigo principal: Política do café com leite
Apolítica do café com leite foi um acordo firmado entre as oligarquias estaduais e o governo federal para que houvesse uma alternância de poder entre os políticos de São Paulo e Minas Gerais.Foi formalmente instituída no governo de Campos Sales.[4] O nome desse acordo era porque São Paulo era produtor de café e Minas Gerais de leite.Assim, a escolha do presidente ficava com o Partido RepublicanoPaulista (PRP) e o Partido Republicano Mineiro (PRM).[4] Essa política era muito criticada pelos empresários ligados à indústria, que, naquele período, estavam em expansão.[5]
Para garantir que o resultado da votação seja de maneira desejada pelos articuladores da política do café-com-leite, utilizavam-se de diversas ferramentas, entre elas o coronelismo, o voto de cabresto e a política dosgovernadores.[6]
Essa política foi quebrada por Washington Luís.Era paulista e apoiou para a presidência um outro paulista, Júlio Prestes.Com essa indicação, rompia o pacto de revezamento entre paulistas e mineiros.Esse rompimento fez com que os mineiros se unissem com os políticos do Rio Grande do Sul e apoiassem outro candidato à presidência.[6]
A política de um lado, fortaleceu a agricultura e apecuária na região Sudeste do Brasil.Por outro lado, a região Centro-Oeste, a região Norte e a região Nordeste ganharam pouca atenção dos políticos e os problemas dessas regiões foram agravados.[5]
Política dos governadores
Ver artigo principal: Política dos governadores
Existia uma política em que o presidente apoiava os governadores das províncias e os governadores garantiam a eleição para ocongresso de certos candidatos oficiais,[7] estabelecendo assim um apoio mútuo entre os governadores e o presidente.Essa política, firmado no governo de Campos Salles, foi chamada de política dos governadores.Confundida erroneamente com a política do café-com-leite, esse foi um desdobramento da política dos governadores.[8]
Essa política uniu os interesses dos políticos locais, que estavam sendo...
tracking img