Epstologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2742 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
..............................................
[pic]






















Este ensaio foi elaborado por Jonathan de Queiroz Pereira 5° semestre de Ciências Sociais para a disciplina Epistemologia das Ciências Sociais, ministrada pelo Prof. Dr. Nilson Weisheimer.Cachoeira-Ba


Esse ensaio tem como objetivo responder, ou tentar responder a seguinte questão: As Ciências sociais podem ser consideradas uma ciência? Procurei fazer um trabalho com uma linguagem simples e direta. E como os demais trabalhos, iniciarei com uma epígrafe que envolve o tema.





“As ciências modernas são tesourosculturais que estão entre as mais marcantes conquistas humanas. Como outros, merecem uma relação de respeito e escrúpulo”.


Noam Chomsky






Com o tempo o conhecimento cientifico foi se distinguindo da filosofia, ela foi ganhado diferentes campos da realidade através da composição de disciplinas científicas gradativamenteespecializadas, “a ciência, enquanto modalidade especifica do conhecimento empírico e operacional” (BARBOSA E.M, 1998), acabou virando uma fala mais precisa da razão. O que reforçou e legitimou a crença no poder da ciência, sem dúvidas foram os avanços tecnológicos do século passado e, sobretudo, as deste século. Além de dar origem a uma doutrina que vê como única fonte correta de conhecimento arazão.


É por essa demasiada crença na razão que Harvey passou a chamar de “condição pós-moderna” (1992) porque estaria carregada de características modernas. A critica a superioridade da razão surgiu no campo das ciências sociais no final da década de 60, como formas de teorias criticas às abordagens estruturalistas, tanto nas vertentes marxistas quanto na funcional sistêmica (ALEXANDER,1987;DOSSE 1993). Ainda no século passado a ciência deixaria de ser objeto de especulação filosófica e passaria ser objeto de análise e da reflexão científica.


Qual seria a definição de ciência? Etimologicamente falando, significa ‘o saber’, entretanto, existem saberes que não pertencem a ciência, como fatos do cotidiano vulgares ou de experiência subjetiva (CASTAÑON, 2007), o que não deslegitimaestes saberes, apenas distingue em esferas epistemologicamente distintas. São eles, senso comum, aquele adquiridos através das experiências do cotidiano, funcionamento superficial das coisas e é transmitido geração por geração, o conhecimento filosófico, busca responder os problemas da existência e do mundo através da especulação racional, o religioso e/ou teologia, que tem um costume deespecular a razão e um conjunto de doutrinas construídas sobre crenças que não são postas em duvidas, e por ultimo a ciência, para Mora (1994), segundo Castañon, a definição mais moderna e também mais aceita, é ciência como aquela que assegura ser um modo de conhecimento que formula, frente a linguagens rigorosas, meios dos quais se governam os fenômenos. Giles Gaston Granger ainda define ciência comométodo de pensamento e de ação e isso distingue esse saber das outras atividades civilizadas.


Chauí ainda define pré-requisitos que constitui uma ciência e que são exigências da mesma:


“Delimitar ou definir os fatos a investigar, separando-os de outros semelhantes ou diferentes; estabelecer os procedimentos metodológicos para observação, experimentação e verificaçãodos fatos; construir instrumentos técnicos e condições de laboratórios específicos para a pesquisa; elaborar um conjunto sistemático de conceitos que formem a teoria geral dos fenômenos estudados, que controlem e guiem a pesquisa, além de ampliá-la com novas investigações, e permitam a previsão de fatos novos com base nos já conhecidos.” (CHAUÍ, 2006)


São três, historicamente, as principais...
tracking img