Epicurismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3201 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Centro educacional de seabra





















































































SUMÁRIO:

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1OS DEUSES PARA EPICURO.......................................4
2.1.1 a morte de acordo com o epicurismo 4
2.1.1.1 o terceiro remedio-evitar ador........................................................5
2.1.1.1.1 o epicurismo e sua definição real................................5
3.figura que representa certas necessidades do epicurismo.......7



4. a fonte da verdade 7

Referências.................................10

APÊNDICES .........................................11

ANEXO.........................................15INTRODUÇÃO

Os gregos antigos estavam habituados a fazer uma série de especulações místicas e filosóficas a respeito da morte. No campo supersticioso, a vontade dos deuses e os caprichos do destino permeavam explicações para o fim da vida. Na filosofia, discutia-se a ligação da alma com o corpo e ensinavam-se maneiras de se lidar com o medo da morte. Sócrates (470-399 a.C.), dianteda preocupação acerca do tema, ensinava que “filosofar é aprender a morrer”. Mas, no fim do século IV a.C., eis que uma escola inovadora abria suas portas ou, melhor dizendo, seus jardins, em Atenas. O mestre, Epicuro (341-270 a.C.), não só considerava sem sentido as angústias em relação à morte, como ria do destino e pregava que o sentido da vida era o prazer. Nascia o epicurismo.
Epicuroacreditava que o maior bem era a procura de prazeres modestos de forma a atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, assim como a ausência de sofrimento corporal através do conhecimento do funcionamento do mundo e da limitação dos desejos. A combinação desses dois estados constituiria a felicidade na sua forma mais elevada. Embora o epicurismo seja doutrina muitas vezes confundida como hedonismo (já que declara o prazer como o único valor intrínseco), a sua concepção da ausência de dor como o maior prazer e a sua apologia da vida simples tornam-no diferente do que vulgarmente se chama “hedonismo”.

A finalidade da filosofia de Epicuro não era teórica, mas sim bastante prática. Buscava sobretudo encontrar o sossego necessário para uma vida feliz e aprazível, na qual ostemores perante o destino, os deuses ou a morte estavam definitivamente eliminados. Para isso fundamentava-se em uma teoria do conhecimento empirista, em uma física atomista e na ética.

No antigo mundo da zona Mediterrânea, a filosofia epicurista conquistou grande número de seguidores. Foi uma escola de pensamento muito proeminente por um período de sete séculos depois da morte do fundador.Posteriormente, quase relegou-se ao esquecimento devido ao início da Idade Média, período em que se perderam a maioria dos escritos deste filósofo grego.










DESENVOLVIMENTO

A idéia que Epicuro tinha, era que para ser feliz o homem necessitava de três coisas: liberdade, amizade e tempo para filosofar.

“A morte não é nada para nós,pois, quando existimos, não existe a morte,e quando existe a morte, não existimos mais.”


(PARA FILOSOFAR, 2001, p. 42).


1 OS DEUSES PARA EPICURO-

Comecemos pelo não temor aos deuses. Epicuro não era ateu, como foi acusado por alguns. Ele acreditava na existência dos deuses, mas sustentava que estes eram indiferentes aos humanos. Serenos, as deidadeshabitariam um plano perfeito, não nutrindo nenhum interesse pelas coisas que acontecem aqui embaixo. Assim, é inútil temê-los ou se preocupar com castigos. Ter medo do destino é igualmente desnecessário: ELE NÃO ERA TECIDO POR FORÇAS DIVINAS MAS TECIDOS PELOS HUMANOS.

1 A MORTE DE ACORDO COM O EPICURISMO-

 Para os epicuristas, simplesmente não faz sentido se preocupar com ela....
tracking img