Envelhecimento biológico: análise de alguns indicadores, em pessoas idosas e muito idosas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2905 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ENVELHECIMENTO BIOLÓGICO: ANÁLISE DE ALGUNS INDICADORES, EM PESSOAS IDOSAS E MUITO IDOSAS.

Em conseqüência das modificações que ocorrem em nosso organismo devido ao processo de senescência, os seres humanos começam, com o passar do tempo, a apresentar mudanças em seu fenótipo (características visíveis de um indivíduo, definidas pela expressão do seu genótipo ou patrimônio genético). Muitasdessas mudanças geram características típicas das pessoas idosas e podem ser consideradas como indicadores do processo biológico do envelhecimento.

Neste trabalho, é dada uma ênfase especial às alterações mais perceptíveis que ocorrem no organismo, devido ao processo de senescência. Um outro ponto que podemos ressaltar aqui é a grande variabilidade observada tanto no comportamento do declínio dasfunções de um órgão a outro do mesmo indivíduo, como também entre idosos da mesma idade. Isso porque o processo de senescência não é influenciado somente por fatores genéticos. De acordo com Neri (2001), o envelhecimento é uma experiência heterogênea, e desta forma, ele pode se dar de modo diferente para indivíduos diferentes que vivem em contextos históricos e sociais distintos.
Uma dasalterações bem visíveis características dos idosos, se dá com relação a composição e forma do corpo. A estatura atinge seu pico máximo aos 40 anos, diminuindo um centímetro por década até os 70 anos, quando a redução é provavelmente maior. Esta perda se deve à diminuição dos arcos dos pés, aumento das curvaturas da coluna, além de um encurtamento da coluna vertebral devido ao achatamento das vértebras eredução nos discos intervertebrais. (Carvalho e Papaléo, 2006). A perda dos dentes, acarreta um encolhimento da parte inferior do rosto, de tal maneira que os lábios minguam e o nariz (que se alonga verticalmente por causa da atrofia de seus tecidos elásticos) aproxima-se do queixo.
Com o passar dos anos, o aparelho fonador vai se tornando menos eficiente e a voz humana naturalmente se reveste denovas características. Recebe o nome de presbilaringe o envelhecimento laríngeo inerente à idade, gerando o envelhecimento vocal que, por sua vez, é chamado de presbifonia ou “senescência vocal” (deterioração da voz pela idade). As principais queixas e sintomas vocais relatados por uma pessoa idosa podem ser de alteração na qualidade vocal, como a rouquidão e a afonia, cansaço associado à produçãoda voz, esforço para melhorar a projeção vocal, voz trêmula, dificuldade no controle da intensidade vocal e sensação de ardor, queimação ou corpo estranho na laringe. (Menezes e Vicente, 2007).
A laringe é um curto canal sustentado por peças de cartilagem articuladas e músculos, com as funções de respiração, proteção das vias aéreas e fonação. Esta última função é desempenhada pó um par de cordasvocais que se encontram no interior do canal laríngeo, formadas por tecido conjuntivo elástico e cobertas por membrana mucosa. O ar procedente dos pulmões faz as cordas vibrarem, produzindo sons. Mas, com o envelhecimento muitas alterações ocorrem no funcionamento do aparelho fonador, alterando aspectos anatômicos e fisiológicos da laringe. As cartilagens laríngeas sofrem um gradual processo deossificação e calcificação, que se inicia por volta dos 20 anos e, aos 65, estão praticamente sem mobilidade. Além disso, as fibras elásticas tornam-se menos densas dentro da prega vocal e ocorre uma atrofia dos músculos laríngeos que provocam uma curvatura da prega vocal. Essas modificações que ocorrem na laringe podem resultar em conseqüências funcionais na produção dos sons, interferindo naqualidade da voz e prejudicando a comunicação. (idem).
Com relação ao sistema muscular, no envelhecimento o peso dos músculos diminui, o mesmo ocorre com sua área de secção transversal, demonstrando perda de massa, ou seja, de células musculares. Muitas células se atrofiam e morrem. Essa perda de células musculares com a idade depende de uma série de fatores, especialmente do grau de atividade...
tracking img