Ensaio meu amigo pintor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1716 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ensaio sobre o livro Meu Amigo Pintor
Especialização: Poética da linguagem: do verso a prosa do signo ao discurso.
Aluna: Jordana Joyce
Atividade do Módulo II
Disciplina: Teoria literária, literatura infantil e infanto-juvenil.
Doutora: Kátia Rose Pinho.
Universidade Federal do Tocantins.
O gosto pela leitura deve surgir desde cedo para a criança e esse pode se dar pelo incentivo daspessoas mais próximas a ela, como família, escola, amigos, entre outros. Porém isso deve vir junto a uma escolha adequada de obras, que a levem a temas gostosos e convidativos que permeiem o imaginário infantil, fazendo da leitura um momento prazeroso do qual a criança queira sempre repetir, pois viu nisso uma experiência agradável e única.
Para que tome esse gosto é necessário que o conteúdo de umaobra infantil tenha fácil entendimento pela criança que a lê, seja por si mesma, ou com a ajuda de uma pessoa mais velha. Atualmente a literatura infantil não tem só este objetivo, hoje também é usada para propiciar uma nova visão da realidade, diversão e lazer. Além disso, precisa ser interessante e, acima de tudo, estimular a criança.
E assim é a obra da escritora Lygia Bojunga Nunes, quedesvenda o mundo infanto-juvenil de forma brilhante. Na obra que será analisada, “Meu Amigo Pintor” notamos que a autora demonstra extrema sensibilidade na exposição dos temas de suas narrativas. Sobre esse tipo de literatura Ceccantini esclarece: “Trata-se de um tipo de literatura cujas fronteiras são muito nebulosas; não pode ser definida por características textuais, seja de estilo, seja deconteúdo, e seu público principal, a “criança-leitora”, é igualmente escorregadio. Como um outsider do universo acadêmico, não se encaixa nitidamente em nenhuma das disciplinas estabelecidas e tem sido certamente esnobado por alguma delas”. (Ceccantini 1990: 1).
A linguagem da obra não poderia ser diferente, simples, sem fatores científicos, fazendo jus a seu público alvo que é a criança. O discursodireto está presente em alguns diálogos, porém o que predomina é o fluxo de pensamento, pois o protagonista se vê cheio de dúvidas que povoam seus pensamentos e ele faz questionamentos às ideias dos adultos, sendo que na maioria das vezes chega a uma resposta por si próprio e com a ajuda de suas “cores” e não pelos adultos que o rodeiam. “Quer dizer então que a Dona Clarice tinha mentido pra mim (maspor quê?!) Pág. 21
O livro Meu amigo pintor de Lygia Bojunga é uma obra infanto-juvenil de grande impacto, pois na maioria das obras dessa área há a ausência de temas adultos e/ou não apropriados a crianças. Isto inclui guerras, crimes hediondos e drogas, por exemplo, porém a autora foge aos estereótipos demonstrando grande potencial de escrita, pois traz à tona um tema que é evitado pela maioriados autores infanto-juvenis, o suicídio, que é tido como tema forte e polêmico até mesmo para adultos, sendo assim evitado pela sociedade. Para o universo infantil quase que anulado, por acharem que é algo muito complexo para o entendimento dessa faixa etária, porém a autora demonstra que se achando o modo certo de abordagem qualquer tema pode ter espaço nesse tipo de literatura.
Assim, nosleva a uma leitura prazerosa e de descoberta das “cores” que a vida traz, através de sentimentos, emoções e diversas sensações que são estruturadas a partir do conhecimento de mundo que a personagem, no caso uma criança, adquire das lembranças e do desenrolar da morte de seu amigo. Um velho pintor que participou de alguns momentos da vida do protagonista e se tornou uma pessoa extremamente especial.A divisão do livro nos faz perceber um tempo predominante cronológico, pois é como se fosse um diário, onde o protagonista expõe o que acontece em seus dias após a morte de seu amigo. Porém também notamos a presença do tempo psicológico, devido ao retorno que Cláudio faz revivendo as lembranças e os ensinamentos que teve na convivência com aquele pintor “Tava chovendo. A gente tinha acabado de...
tracking img