Engenharia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2795 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO TECNOLÓGICO
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

PROJETO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA
DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

Prof. Adolar Ricardo Bohn - M. Sc.

1

PROJETO DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS
INTRODUÇÃO
A instalação de um sistema de proteção contra descargas atmosféricas tem duas funções:
PRIMEIRA FUNÇÃO: neutralizar, pelo poder deatração das pontas, o crescimento do
gradiente de potencial elétrico entre o solo e as nuvens, através do permanente escoamento de
cargas elétricas do meio ambiente para a terra.

SEGUNDA FUNÇÃO: oferecer à descarga elétrica que for cair em suas proximidades um
caminho preferencial, reduzindo os riscos de sua incidência sobre as estruturas.
A instalação de um sistema de proteção contradescargas atmosféricas não impede a
ocorrência de raios. Nem tão pouco atrai raios. É preferível não ter pára-raio algum do que ter
um pára-raio mal instalado. Um pára-raio corretamente instalado reduz significativamente os
perigos e os riscos de danos, pois captará os raios que iriam cair nas proximidades de sua
instalação.
DEFINIÇÕES PRELIMINARES:
INDICE CERÁUNICO - IC
Índice ceráunico é, pordefinição, o número de dias de trovoada, em determinado lugar, por
ano.
ISOCERÁUNICAS - são linhas (curvas) que ligam pontos (localidades) que têm o mesmo
índice ceráunico.

2

Mapa isoceráunico do Brasil
De acordo com o mapa, em Florianópolis temos um índice ceráunico de 54.
DENSIDADE DE RAIOS - DR
DR é a quantidade de raios que caem por ano em 1 Km2 de área, e é calculado pelafórmula
DR = 0,0024 IC1,63
Em Florianópolis:
DR = 0,0024 x 541,63 = 1,59 = 1,6 portanto, em 1 Km2, estima-se que caiam 1,6 raios por ano.
NIVEIS DE PROTEÇÃO E EFICIÊNCIA DE PROTEÇÃO
O nível de proteção não está relacionado com a probabilidade de queda do raio na edificação,
mas com a eficiência que o sistema tem de captar e conduzir o raio à terra. Há quatro níveis
de proteção que o projetistapode adotar, conforme a tabela:
PROTEÇÃO E EFICIÊNCIA CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS
Nível de Proteção
Características da Proteção
Eficiência da Proteção
I
Nível máximo de proteção
98%
II
Nível médio de proteção
95%
III
Nível moderado de proteção
90%
IV
Nível normal de proteção
80%

3

CLASSIFICAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E NÍVEIS DE PROTEÇÃO SEGUNDO A
NBR 5419/93
De acordo com osefeitos e danos causados pelos raios, as estruturas podem ser classificadas
em:
CLASSIFICAÇÃO DAS
ESTRUTURAS
1° ESTUTURAS COMUNS:
as preocupações devem ser com
os efeitos na própria estrutura.

ESTRUTURAS TÍPICAS

EFEITOS DOS RAIOS

Residências

Perfuração da isolação de
instalação elétrica, incêndio e
danos materiais. Danos
normalmente limitados a objetos
no ponto de impacto ou nocaminho do raio.
Risco primário de incêndio e
tensões de passo perigosas. Risco
secundário devido à interrupção de
energia, e risco de vida a animais
devido à perda de controle
eletrônico de ventilação,
suprimento de alimento etc.
Danos às instalações elétricas,
possibilidade de pânico, falha do
sistema de alarme contra incêndio.
Consequências adicionais na
ligação com a perda decomunicação, falha dos
computadores e perda de dados.
Efeitos adicionais às pessoas em
tratamento intensivo, dificuldade
de resgate de pessoas imobilizadas.
Efeitos adicionais na fabricação,
variando de danos pequenos a
prejuízos inaceitáveis e perda da
produção.
Perda de tesouros insubstituíveis
Inaceitável perda de serviços ao
público por pequeno ou longo
período de tempo. Perigo àsimediações devido a incêndios.

Fazendas

Teatros, escolas, igrejas, lojas
de departamentos, áreas
esportivas.
Bancos, companhia de seguro,
companhia comercial, etc.
Hospitais, casas de repouso e
prisões
Indústrias

2° ESTRUTURAS COM
DANOS CONFINADOS: as
preocupações devem ser com os
efeitos na própria estrutura e
com a atividade executada
internamente.
3° ESTRUTURAS COM
PERIGO...
tracking img