Engenharia de software

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1864 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA – CAMPUS ALEGRETE




CURSO SUPERIOR DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS







CARLOS CELMAR WACHT MACHADO NUNES






ÁREAS-CHAVE DE PROCESSO
( KEY PROCESS AREAS OU KPAS )












Alegrete

2011


CARLOS CELMAR WACHT MACHADO NUNESÁREAS-CHAVE DE PROCESSO
( KEY PROCESS AREAS OU KPAS )






Trabalho apresentado para a Disciplina de Engenharia de Software II, do Curso Analise em Desenvolvimento de Sistemas do Instituto Federal Farroupilha – Campus Alegrete.




Orientador(a): Prof.ª Jiani Cardoso.ALEGRETE
2011
SUMÁRIO






1. INTRODUÇÃO...................................................................................................4
2. CMMI e Gerencia de Projetos............................................................................5
3. CHAVES DE PROCESSOS..............................................................................7
4.REPRESENTAÇÃO POR ESTÁGIOS...............................................................8
5. SISTEMAS DE COMPROMETIMENTO............................................................9
6. CONCLUSÃO..................................................................................................11
7.BIBLIOGRÁFICAS...........................................................................................12





INTRODUÇÃO




Na globalização do mercado de software, cada vez mais competitivo, terá mais chance de sobreviver quem for organizado e eficiente no seu processo de produção, disponibilização e evolução de software. Esse cenário faz com que o processo de melhoria de qualidade de produtos e serviços relativos à informação seja vital para as empresas desseramo.
Além dos benefícios naturais, como produtividade e qualidade comercialmente acreditam-se que, em curto prazo, a certificação dos processos fabris será um pré-requisito básico para as contratações de produtos de software. Por esses motivos, o CMMI (Capability Maturity Model Integrated), tornou-se ao longo de uma década o modelo de qualidade mais conhecido, usado e respeitado pelacomunidade de engenharia de software.
Refletindo o acervo de experiência de profissionais e organizações de renome internacional, o CMMI é entendido como um modelo de capacitação de arquitetura em estágios, que serve de referência para avaliar a maturidade dos processos de uma organização.
O fato de ser um modelo baseado nas experiências reais de organizações bemsucedidas no desenvolvimento de software faz com que as práticas que recomenda, sejam eficientes e eficazes e reflitam “o melhor do estado da arte”, não se constituindo, portanto, em um modelo meramente “teórico”.
Uma organização pode ser aferida ou avaliada comparando-se suas práticas reais com aquelas que o modelo de maturidade de capacitação prescreve ou recomenda. Essa aferição produzum diagnóstico da organização quanto aos seus processos. O diagnóstico serve de base para recomendações de melhoria de processos, e estas recomendações podem ser consolidadas em um plano de melhoria. É importante observar, o CMMI, não se caracteriza como um padrão de direito. Não se aplica a ele o conceito de certificação. O termo correto é avaliação (“appraisal”).
CMMI e Gerência de ProjetosO CMMI organizou parte do conhecimento da engenharia de software em um modelo baseado em algumas premissas, incluindo uma sobre: “os maiores problemas nas organizações de software são gerenciais e não técnicos”. Estas premissas apontavam para soluções que, em um primeiro momento, focassem na utilização de princípios básicos de gerência de projeto para, gerar resultados imediatos e...
tracking img