Engenharia de software

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1176 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho para quarta-feira

Pesquisar sobre um processo de software(XP (Exteming Programing)) referente a cada um dos conceitos apresentados em sala.
Apresentar o resultado da apresentação.

Entrega do trabalho: 29 Abril (quarta-feira)

- Apresentação 10 a 15 min.
- Entrega dos slides (imprimir)
- Cada equipe deverá elaborar três perguntas sobre o seu processo para que as demais equipesrespondam.


obs: 3° (terceira) equipe a apresentar.

- Atividades do processo
- Recussos
- Artefatos
- Papeis
- O que é agente
[pic]


XP – Extreme Programming – Parte 1 Publicado em: 19/07/2005
Dentre as metodologias para desenvolvimento de software existentes no mercado hoje, ouvimos falar bastante da XP, que é a programação extrema, o próprio nome deriva-se da idéia de seutilizar boas práticas e valores defendidos pela XP em extremo, e não apenas comprar algumas idéias e mudanças e aplicar, este pode ser um fator determinante para definir o seu sucesso ou o seu fracasso.
Como é um assunto extenso com muitas partes em seu contexto, vou separá-la em partes para que possamos entender o todo.
A XP foi desenvolvida por Kent Beck, dono e presidente da First Class SoftwareInc, onde seus dois maiores interesses são patterns (padrões) e Programação Extrema. A XP foi concebida a partir da idéia que desenvolver software é difícil, e desenvolver software de qualidade no prazo combinado é ainda mais difícil. Para funcionar, é preciso o uso disciplinado de práticas-modelo adicionais.
Alguns pontos que algumas metodologias não dão tanto valor ou mesmo não mencionam, e a XPleva ao extremo são:
• Se revisar o código é bom, revisaremos código o tempo inteiro (Programação em pares)
• Se testar é bom, todos vão testar o tempo inteiro (teste de unidade), até mesmo os clientes (testes funcionais)
• Se o projeto é bom, ele fará parte das funções diárias de todos (refatoração)
• Se simplicidade é bom, sempre deixaremos o sistema com o projeto maissimples que suporte a funcionalidade atual (a coisa mais simples que possa funcionar)
• Se arquitetura é importante, todos trabalharão para definir a redefinir a arquitetura o tempo inteiro
• Se testes de integração são importantes, então vamos integrar e testar várias vezes ao dia
• Se iterações curtas são boas, faremos iterações muito, muito pequenas – segundos, minutos e horas, nãosemanas, meses e anos.
• 40 horas semanais de trabalho. Na XP, horas extras não são bem-vindas, na sexta feira os integrantes devem terminar o seu turno e terem 2 dias para não pensarem em trabalho, para chegarem na segunda-feira cheio de energias e idéias.
• O cliente deve estar sempre disponível para responder questões e redefinir prioridades de menor escala.
• Padrões decodificação. Por vezes as duplas serão trocadas e talvez partes do sistema serão feitos por outras duplas, portanto é necessário a adoção de padrões de codificação com uma restrição, o mais simples possível e que seja aprovada por todo o grupo.
1) Definição da XP
“A XP é uma maneira leve, eficiente, de baixo risco, flexível, previsível, científica e divertida de desenvolver software” Kent
Ela é única pelosseguintes motivos:
• Ter feedback antecipado, concreto e contínuo pelos ciclos curtos
• Por sua abordagem incremental de planejamento, que gera rapidamente um plano geral que vai evoluir com o decorrer do projeto
• Habilidade de agendar de forma flexível a implementação das funcionalidades, respondendo às mutáveis necessidades do negócio
• Confiança nos testes automatizadosescritos por programadores e clientes para monitorar o progresso do desenvolvimento, para permitir que o sistema evolua e para detectar cedo os erros
• Comunicação oral, testes e código fonte para comunicar a estrutura e o objetivo do sistema
• Confiança na intensa colaboração de programadores com habilidades comuns
• Confiança nas práticas que combinam tanto com os instintos de...
tracking img