Engenharia civil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3450 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PROCESSOS DE CONSTRUÇÃO COFRAGENS
Docente: Pedro Lança

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja

Processos de Construção Docente: Pedro Lança Capítulo 7 –Cofragens

> Sítio: www.estig.ipbeja.pt/~pdnl > E-mail: pedro.lanca@estig.ipbeja.pt

2

Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

ÍNDICE
Capítulo 7 –Cofragens

> Aspectos aconsiderar na opção pelo
tipo de fundação

> Estudo geotécnico > Tratamento de solos > > > >
Fundações directas ou superficiais Fundações semi-directas Fundações indirectas ou profundas Avaliação da Integridade de Estacas

3

Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS: CLASSIFICAÇÃO

Capítulo 7 –Cofragens

Cofragens

Cofragensrecuperáveis

Cofragens perdidas

Especiais

Racionalizadas

Tradicionais melhoradas

Tradicionais

Estruturais ou colaborantes

Não estruturais ou não colaborantes

Pesadas ou monolíticas

Semi-desmembráveis

Ligeiras ou desmembráveis

4

Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS RECUPERÁVEIS: TRADICIONAIS
>INTRODUÇÃO
As cofragens recuperáveis constituem o grupo maior de sistemas de cofragens, uma vez que permitem rentabilizar melhor o investimento feito na sua aquisição / fabrico. Compreendem, as tradicionais (em madeira), as tradicionais melhoradas (através da introdução da normalização e de novos materiais), as racionalizadas (ou modulares) e as especiais (mais indicadas para estruturas especiais).Capítulo 7 –Cofragens

> TRADICIONAIS
As cofragens tradicionais podem ser utilizadas para a execução de qualquer elemento de betão armado, nomeadamente lajes, vigas , pilares, escadas, muros e paredes e sapata. 5
Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS RECUPERÁVEIS: TRADICIONAIS (II)
> A madeira é ainda o material mais utilizadonas cofragens tradicionais pelas seguintes razões:
1. É abundante na natureza estando desde logo 2. 3. 4. 5. 6. 7.
praticamente apta a ser utilizada; É um material com resistência significativa e leve, o que facilita o seu transporte movimentação na obra; É fácil de cortar e ligar; Permite a obtenção de boas superfícies de acabamento; É relativamente barato, mesmo tendo em conta a mão de obrasubsequente; É passível de ser transformado industrialmente em outros materiais para cofragens (aglomerado de madeira e contraplacado marítimo); Garante um bom isolamento térmico ao betão fresco.
Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Capítulo 7 –Cofragens

6

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS RECUPERÁVEIS: TRADICIONAIS (III)

Capítulo 7 –Cofragens

> Apesar dospontos a favor, o pequeno número de reutilizações e a forte incidência da mão de obra tem feito com que a madeira perca terreno em relação a outros materiais, especialmente ao nível dos elementos de suporte dos painéis de cofragem. > Pela seu fácil utilização e relativo baixo custo, o prumo tubular metálico é já muitas vezes conjugado com as cofragens tradicionais.

7

Escola Superior deTecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS RECUPERÁVEIS: TRADICIONAIS (IV)

Capítulo 7 –Cofragens

Vista inferior da cofragem de uma laje

(Reis, 2005)

8

Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Processos de Construção Docente: Pedro Lança

COFRAGENS RECUPERÁVEIS: TRADICIONAIS (V)

Capítulo 7 –Cofragens

Designação h [cm] Prumo Prumo VigamentoVigamento Solho Solho Moldura 10 7 16 8 2,5 3 4

Dimensões b [cm] 7 10 8 16 12 a 20 16 a 20 16 a 20 l [cm] 2,60/3,00/3,50 2,60/3,00/3,50 2,60 a 6,00 2,60 a 6,00 2,6 2,6 2,6

S=bh [cm2] 70 70 128 128 30 a 50 48 a 60 64 a 80

I = bh3/12 [cm4] 583 286 2731 683 16 a 26 36 a 45 85 a 107

W = bh2/2 [cm3] 350 245 1024 512 40 a 63 72 a 90 128 a 160 (Reis, 2005)

Dimensões correntes de cofragens...
tracking img