Enfermeiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1969 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O DESAFIO DA HUMANIZAÇÃO NA UTI NEONATAL























SUMÁRIO


INTRODUÇÃO 05
METODOLOGIA 06
O DESAFIO DA HUMANIZAÇÃO NA UTI NEONATAL 06
CONSIDERAÇÕES FINAIS 09
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 10


INTRODUÇÃO

A UTI neonatal é um ambiente que carece de uma atenção especial por ser carregada de fortes sentimentos e conflitos que envolvem o ambiente detrabalho e o pessoal integrante do espaço, o recém-nascido e seus familiares, apresentando cada um deles um grau de vulnerabilidade e necessidades peculiares que devem ser adequadamente atendidas.
Segundo Lamego (2005), a internação de um neonato em uma UTI expõe o bebê em um ambiente inóspito, a estímulos nociceptivos como o estresse e a dor, ruídos, luz intensa e contínua, bem comoprocedimentos clínicos invasivos , constantes frequentes na rotina, onde tal tratamento, do qual depende a sobrevivência do bebê, instaura vários desafios à criança e a seus pais.
Diante deste quadro a assistência ao recém-nascido em tais unidades tem passado por importantes transformações, onde Brito (2010) salienta que não são somente os fatores biológicos influenciam no desenvolvimentoneuropsicossocial, mas a ação de fatores de outra natureza tanto nos eventos precoces, ocorridos no período neonatal, como no desenvolvimento futuro onde, por exemplo, a interação entre os pais e criança influencia, positivamente, os resultados comportamentais, psicológicos e sociais. Nesse contexto, é observado que algumas ações têm sido adotadas nas unidades neonatais pelas equipes multiprofissionaisde saúde, tais como: a implementação de grupos de apoio aos familiares, liberação de visitas de outros membros da família, a permanência dos pais junto ao filho internado, o método canguru, o incentivo à participação materna nos cuidados e na tomada de decisão do tratamento.
O desafio da humanização nesse contexto representa assistir ao recém-nascido e sua família, onde é função doenfermeiro, que tem papel importante neste cenário, ter a habilidade de reconhecer no convívio com a família na situação de doença suas principais necessidades, incluindo-a no planejamento do cuidado neonatal, respeitando suas decisões em relação ao tratamento.
Ramos (2010) apud Rolim e Cardoso (2006) aponta que, para que haja uma atenção adequada aos recém-nascidos internados na UTI neonatal sãonecessários dois fatores: o ambiente físico e os recursos humanos para o cuidado. O autor ainda resalta que tal atendimento, que por vezes de alto risco, exige profissionais preparados para atender às necessidades do recém-nascido, não somente do ponto de vista biológico, mas tendo em vista uma perspectiva de desenvolvimento global.
Como consequência Spir (2009) descreve relatos de mãesacompanhantes e destaca que o cuidado assistencial oferecido pela equipe multi profissional tanto durante a internação do recém-nascido, quanto durante sua própria internação eram positivos, referindo satisfação com a assistência recebida e o fato de já conhecer a assistência prestada na instituição, devido a experiências anteriores, também foi citado, demonstrando assim confiança no cuidado recebido.Este paper tem por objetivo gerar uma reflexão através da bibliografia levantada sobre o desafio da pratica da humanização dentro da UTI neonatal.
METODOLOGIA
A metodologia para o desenvolvimento do paper se deu através da revisão bibliográfica a partir de artigos científicos indicados pela orientadora e outros levantados pelo autor, sobre o assunto em questão.
O DESAFIO DAHUMANIZAÇÃO NA UTI NEONATAL
Quando se refere sobre processo de trabalho em saúde, Oliveira (2006) destaca três aspectos fundamentais. O primeiro é o processo de trabalho e sua “direcionalidade técnica, envolvendo instrumentos e força de trabalho”, o segundo o autor o considera como um serviço, “não igual ao da indústria, numa linha de produção”. O terceiro é um serviço que se funda numa...
tracking img