Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Grupo 8(

,Luís,Hilda,Apracida Stephanie e Dalva.
Tabagismo.
Apresnt


0
**“O fim da ação educativa é desenvolver no indivíduo e no grupo a capacidade de analisar criticamente a sua realidade; de decidir ações conjuntas para resolver problemas e modificar situações; de organizar e realizar a ação, e de avaliá-la com espírito crítico”.**BRASIL. Ministério da Saúde. Divisão Nacional de Educação em Saúde. “Ação educativa: diretrizes”. In: Encontro de Experiências de Educação e Saúde, 1, Brasília, 1981. Anais ... Brasília, Divisão Nacional de Educação em Saúde, 1981. p. 16 - 33. [Educação e Saúde, 1].
Carregando...
0

As ações desenvolvidas historicamente têm se centrado em um olhar biomédico, ou seja, pensamos saúde comum enfoque na doença. Essa forma de pensar tem sido insuficiente para produzir saúde.

Sabemos que a promoção da saúde é tarefa de diferentes setores da sociedade e, assim, muito mais pessoas poderão se envolver nas ações de educação em saúde, ajudando a despertar para a discussão acerca da qualidade de vida das comunidades.





0

No Brasil, a Lei Orgânica da Saúde (Lei n.º 8.080),do ano de 1990, define no artigo 3.º que a saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, dentre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.

A saúde está presente em todos os momentos da vida, nos quais somos capazes de pensar, sentir e assumir nossos atos edecisões. E não somente quando não sentimos os sinais e sintomas de doenças.
Carregando...
0
Existem fatores que condicionam o estado de saúde das pessoas, tais como:

o nível de desenvolvimento social e econômico do País, estado e município.
infra-estrutura existente, as condições de saneamento básico, de moradia e de trabalho;

a subjetividade, a afetividade, a espiritualidade, asexualidade, o gênero e a diversidade cultural;

a participação das pessoas nas decisões da comunidade

o grau de desigualdade de renda, entre outros

0
O Pensar e Fazer
Educação em Saúde

Uma das coisas mais importantes na ação educativa em saúde é o envolvimento de várias pessoas.

Os profissionais da saúde que interagem com a comunidade tem maiores chances de encontrar soluções para osproblemas.

Às vezes é difícil mudar a prática, mas é importante sensibilizar as pessoas, pois, todos podem trazer contribuições.

0


O que motiva a participação, o ponto de partida, é a discussão coletiva dos problemas.

Devemos procurar os melhores caminhos, pois, além do compromisso individual, é importante mobilizar as diversas organizações presentes.

0

Duas dimensões dessadisciplina se destacam e persistem atualmente.

•Uma primeira envolve a aprendizagem sobre as doenças, como evitá-las, seus efeitos sobre a saúde e como restabelecê-la.

•A outra tendência, caracterizada como promoção da saúde pela Organização Mundial da Saúde, inclui os fatores sociais que afetam a saúde, abordando os caminhos pelos quais diferentes estados de saúde e bem-estar sãoconstruídos socialmente.

0

Uma educação em saúde ampliada inclui políticas públicas, ambientes apropriados e reorientação dos serviços de saúde para além dos tratamentos clínicos e curativos, assim como propostas pedagógicas libertadoras, comprometidas com o desenvolvimento da solidariedade e da cidadania, orientando-se para ações cuja essência está na melhoria da qualidade de vida e na ‘promoção dohomem’.

0

Educação em Saúde é um dos mais importantes elos de ligação entre os desejos e expectativas da população por uma vida melhor e as projeções e estimativas dos governantes ao oferecer programas de saúde mais eficientes.

A educação desde o ponto de vista biopsicológico
PROF. MARITZA ORTIZ SANCHEZ

0

A educação do ponto de vista biopsicológico

A educação tem por...
tracking img