Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2065 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Acadêmico: Leandro Franco Santana
Professora: Gislaine Rodrigues Data: 03-10-2012

Semiologia

CIRROSE HEPÁTICA

A cirrose hepática pode ser definida anatomicamente como um processo difuso de fibrose e formação de nódulos, acompanhando-se frequentemente de necrose hepatocelular. Apesar das causas variarem, todas resultam no mesmo processo.
As manifestações clínicas das hepatopatias(doenças do fígado) são diversas, variando de alterações laboratoriais isoladas e silentes até uma falência hepática dramática e rapidamente progressiva. Esse espectro amplo reflete em parte um grande número de processos fisiopatológicos que podem lesar o fígado, e em parte a grande capacidade de reserva do órgão.
Estima-se que aproximadamente 40% dos pacientes com cirrose são assintomáticos.Uma vez que os sintomas se manifestam, no entanto, o prognóstico é severo e os custos econômicos e humanos são altos. A cirrose contabiliza cerca de 26.000 mortes por ano nos EUA, e mais de 228.145 anos potenciais de vida perdidos. O paciente com cirrose alcoólica perde em média 12 anos de vida produtiva, muito mais que a cardiopatia (2 anos) e o câncer (4 anos). Esses dados só reforçam anecessidade de um diagnóstico precoce.
A cirrose pode ser suspeitada quando há achados clínicos ou laboratoriais sugerindo insuficiência hepatocítica. Esses podem ser sutis como fadiga ou hipoalbuminemia ou severos como hemorragia por varizes. De qualquer modo, a evidência de insuficiência hepatocítica requer atitude imediata pelos benefícios potenciais do tratamento e pelo prognóstico reservado dacirrose estabelecida. Consequentemente, a investigação etiológica deve proceder paralela ao tratamento, pois o diagnóstico não é encontrado em mais de 30% dos casos.

PROCESSOS PATOGÊNICOS QUE PODEM LEVAR MAIS FREQUENTEMENTE À CIRROSE

* Hepatite autoimune.
* Lesão hepática induzida por drogas ou toxinas.
* Lesão hepática induzida pelo álcool.
* Hepatite viral B, C, D ou não B não C.* Doenças metabólicas.
Deficiência de a 1-antitripsina
Doença de Wilson
Hemocromatose
* Distúrbios vasculares.
Insuficiência cardíaca direita crônica
Síndrome de Budd-Chiari
* Cirrose biliar.
Cirrose biliar primária
Cirrose biliar secundária a obstrução crônica
Colangite esclerosante primária
Atresia biliar
Insuficiência congênita de ductos intra-hepáticos (S.Alagille).
* Cirrose criptogênica.

FISIOPATOLOGIA

O fígado é o maior órgão do corpo com um peso aproximado de 2 kilos. Tem forma de gomo e está localizado debaixo da caixa torácica, ao lado direito do corpo. O fígado é um órgão importante que recebe sangue de duas fontes diferentes. Muitas das substâncias transportadas através do sangue são modificadas durante o seu passo pelo fígado.Este órgão leva a cabo uma variedade complexa de funções como: limpar e purificar o subministro de sangue, degradar certas substâncias químicas no sangue e fabricar outras.
A cirrose hepática é uma condição ocasionada por certas doenças crônicas do fígado que provocam a formação de tecido cicatrizal e dano permanente ao fígado. O tecido cicatrizal que se forma na cirrose hepática dana aestrutura do fígado, bloqueando o fluxo de sangue através do órgão. A perda do tecido hepático normal diminui a capacidade que tem o fígado de processar nutrientes, hormônios, fármacos e toxinas. Também diminui a capacidade do fígado para produzir proteínas e outras substâncias. As principais causas da cirrose são:alcoolismo crônico,hepatite viral,reação severa a medicamentos..etc.
As pessoas que têmcirrose com frequência têm poucos sintomas ao princípio da doença. Os dois problemas principais que eventualmente ocasionam sintomas são; perda do funcionamento das células hepáticas e distorção do fígado causado pela cicatrização. A pessoa pode experimentar: fadiga falta de apetite, náuseas perdas de peso. dentre outros sintomas mais severos.
Com frequência o médico pode diagnosticar cirrose...
tracking img