Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1619 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
URGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS
Urgência psiquiátrica define-se como uma situação em que existe alteração do pensamento, do afecto e da conduta, de uma forma grave, que o paciente, a família ou a sociedade consideram que requer intervenção imediata.
Pode também definir-se por:
a) Manifestações de uma alteração psicológica aguda/ansiedade; pânico; depressão.
b)Manifestações que implicam risco de danocorporal ou interpessoal (agressão, suicídio, homicídio)
c) Manifestações que evidenciam um comportamento profundamente desorganizado (psicose, delírio).

Elemento da Urgência Psiquiátrica
Na abordagem da urgência psiquiátrica devem considerar-se 4 elementos:
1) o paciente com o seu quadro clínico vai necessitar de um estudo cuidadoso, exames pertinentes e tratamento necessário
2) o ambientehumano circundante deve ser avaliado
3) o ambiente físico deve ser examinado por um médico, para identificar perigos
4) a equipa médica deve resolver a urgência

Cuidados e Tipos de Intervenção nas Urgências Psiquiátricas
Há, esquematicamente, 4 tipos de intervenções na abordagem e tratamento de urgências psiquiátricas:
1. Intervenção Verbal – A comunicação é primordial. A comunicação deveser directa, compreensiva, persuasiva e firme
2. Intervenção Farmacológica – Os psicofármacos, na actualidade, constituem um recurso técnico no tratamento. Assim, é indispensável o conhecimento dos psicofármacos.
3. Intervenção Física – Implica restrição por força humana ou contenção mecânica. Será necessário, em alguns casos, para proteger o paciente de si mesmo e para protecção de outros.
4.Solicitar Ajuda – Deverá ser feita sem demora, quando a situação o exigir.
Urgências Psiquiátricas
Quadros extraídos e adaptados de Jacintho & Stella – Agitação Psicomotora capítulo de Botega, NJ – Prática Psiquiátrica no Hospital Geral: Interconsulta e Emergência. Artmed. 2002
1. Agitação Psicomotora
Estado de excitação mental e hiperatividade
Principais causas:
Síndromes psicoorgânicasDelirium
Demências
Síndromes maniatiformes
Síndromes catatônicas
Quadros histéricos
Oligofrenia
Transtornos de personalidade
Borderline
Anti-social
Transtornos mentais decorrentes do uso de drogas
Epilepsia
Reação a estresse pessoal
Distúrbios metabólicos e infecciosos
Intoxicações (solventes, inseticidas, medicações)
Violência e agitação
Fatores de risco
Comportamento violentoprévio
Quadros psicóticos anteriores
História anterior de automutilação
História de delinqüência
Pertencer a grupos minoritários
Idade jovem e sexo masculino
Preditores de comportamento violento
Aumento de exigências
Aumento do tom de voz
Comentários pejorativos
Irritabilidade
Postura de desconfiança – atitude paranóica
Contratransferência: medo
Comportamento de permanecer em pé ouandar pela sala
Desacato às orientações dadas pelo médico
Cuidados a serem tomados
Avaliar o paciente na presença de membro da equipe de segurança do hospital
Avaliar previamente a prudência de estar só com o paciente
Manter a porta aberta durante a entrevista
Evitar contato físico que possa ser interpretado pelo paciente como ameaçador
Contenção física quando necessário
Prescrição demedicação adequada
Avaliação:
Anamnese subjetiva (quando possível) e objetiva com os familiares ou acompanhantes, exames físico, psíquico e complementar
Atenção a diagnósticos e comportamentos prévios ( bipolar, personalidade, uso de drogas, episódios prévios, indícios de processos orgânicos, etc)
Restrição física
Medida protetora e sempre num contexto de tratamento
Procedimentos para acontenção física do paciente:
→ Pode-se determiná-la antes mesmo do exame físico do paciente
→ Revista de armas e instrumentos de risco
→ Equipe especializada, número ideal de cinco que atuem coordenadamente
→ Atenção à perfusão sanguínea, evitar lesões
→ Exame físico, perfusão e sinais vitais monitorados
→ Remoção gradativa das contenções: tórax, MMII, MMSS de acordo com a evolução do doente...
tracking img