Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 94 (23376 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Atenção Básica

Guia para o Controle da Hanseníase

Brasília, DF 2002

Ministro da Saúde Barjas Negri Secretário de Políticas de Saúde Cláudio Duarte Diretora do Departamento de Atenção Básica Heloiza Machado de Souza Coordenador Nacional da Área Técnica de Dermatologia Sanitária Gerson Fernando Mendes Pereira EditoresGerson Oliveira Penna - Núcleo de Medicina Tropical/Universidade de Brasília Maria Bernadete Rocha Moreira - Área Técnica de Dermatologia Sanitária Elaboração Maria Bernadete Rocha Moreira - Ministério da Saúde/SPS/Departamento de Atenção Básica Gerson Oliveira Penna - Núcleo de Medicina Tropical/Universidade de Brasília Gerson Fernando Mendes Pereira - Ministério da Saúde/SPS/Departamento deAtenção Básica Maria Madalena - Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Colaboração Jair Ferreira - Departamento de Medicina Social/Universidade Federal do Rio Grande do Sul Milton Menezes da Costa Neto - Ministério da Saúde/SPS/Departamento de Atenção Básica Apoio Institucional Sociedade Brasileira de Dermatologia Sociedade Brasileira de Hansenologia Editoração e Projeto Gráfico EditeDamásio da Silva Revisão Ortográfica Alberico Carvalho Bouzón Apoio ILEP - International Federation of Anti Leprosy Association

Distribuição de informações: Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Atenção Básica Área Técnica de Dermatologia Sanitária Esplanada dos Ministérios, Bloco G, 6 o andar 70.058-900 - Brasília/DF Tel: (61) 321-3452 / 315-2546 Fax: (61) 226-4340E-mail: cosac@saúde.gov.br psf@saúde.gov.br atds@saude.gov.br Ministério da Saúde Permitida a reprodução, desde que citada a fonte. 3a edição, 2002 Tiragem: 70.000 exemplares Impresso no Brasil / Printed in Brazil Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o Controle da hanseníase. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. p.:il. - (Série A.Normas e Manuais Técnicos; n. 111) ISBN 85-334-0346-1 1. Hanseníase. 2. Saúde da Família. 3. Profissionais em Saúde. I. Brasil. Ministério da Saúde. II, Brasil. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. III. Título. IV .

S UMÁRIO

Apresentação ...........................................................................................................................Prefácio ..................................................................................................................................... Introdução ............................................................................................................................... 1. Definição de Caso de Hanseníase...................................................................................... 2. Aspectos Epidemiológicos ................................................................................................. 2.1. Agente etiológico .......................................................................................................... 2.2. Modo de transmissão .................................................................................................... 3. AspectosClínicos ................................................................................................................ 3.1. Sinais e sintomas dermatológicos .................................................................................. 3.2. Sinais e sintomas neurológicos ...................................................................................... 4.Diagnóstico........................................................................................................................... 4.1. Diagnóstico clínico ......................................................................................................... 4.2. Diagnóstico laboratorial ................................................................................................ 4.3. Diagnóstico diferencial...
tracking img