Energia nuclear no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1271 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Energia nuclear

O que é?

A energia nuclear é a energia liberada numa reação nuclear, ou seja, em processos de transformação de núcleos atômicos. Alguns isótopos de certos elementos apresentam a capacidade de se transformar em outros isótopos ou elementos através de reações nucleares, emitindo energia durante esse processo.

Utilização
A tecnologia nuclear tem a finalidade de aproveitaressa energia que é emitida em forma de radiação. Seja a convertendo em energia elétrica em usinas termonucleares. Seja numa bomba atômica, através de uma reação nuclear descontrolada que libera subitamente grandes quantidades de energia. Ou utilizando diretamente a radiação ionizante emitida na reação, em procedimentos como a radioterapia e a irradiação de alimentos.

Usinas termonucleares

Emuma usina termonuclear, como em qualquer usina termoelétrica, geradores elétricos são alimentados pela movimentação de turbinas causada pelo ciclo termodinâmico da água aquecida pela fonte de calor. A diferença entre uma termoelétrica a base de queima de gás natural e uma a base de fissão nuclear reside basicamente na fonte de calor, que no caso da termonuclear seria o reator nuclear.

Reatoresnucleares

O reator é o elemento central de uma usina nuclear, definindo ele a categoria e características principais de cada usina.
No topo com 70% de participação no mercado, temos os reatores de água pressurizada (PWR), categoria que está no topo devido à sua segurança melhorada, seu alto índice de confiabilidade e sua experiência positiva de mercado que facilita a obtenção de peças dereposição e assistência técnica. Seguidos logo após pelos não tão seguros reatores de água em ebulição (BWR) e pelos caros mas descomplicados reatores de água pesada (CANDU). Além desses existem outras dezenas reatores que não são comuns, como os obsoletos reatores RMBK ou os ainda experimentais FBR e os promissores reatores de quarta geração.

Programa nuclear paralelo

Em busca das vantagensestratégicas político-militares que a tecnologia nuclear proporciona, a Marinha iniciou, em conjunto com braços civis CNEN, IPEN e IEAv, no fim da década de 70 um programa nuclear paralelo ao do Governo, com o intuito de dominar e por em prática as tecnologias do ciclo de produção de combustível nuclear, da fabricação do submarino com propulsão nuclear e da fabricação da bomba atômica.Esse programase estende até hoje e foi um dos poucos casos de sucesso na história do desenvolvimento nuclear no Brasil. Graças a ele – e aos “brilhantes jovens físicos brasileiros” - tivemos o desenvolvimento intensivo da ciência nuclear no Brasil, que é hoje uma das mais importantes do globo. Dominamos completamente a tecnologia do ciclo de produção de combustível nuclear, inclusive com vantagens tecnológicasquanto ao enriquecimento isotópico por ultracentrifugação. E dominamos a tecnologia de construção de reatores nucleares para submarinos.

Chegada da ciência nuclear no Brasil

Na década de 30, durante o governo Vargas, nossas universidades receberam imigrantes que fugiam das perseguições fascistas na Alemanha e Itália. Estes estrangeiros formaram os primeiros físicos nucleares brasileiros, quese especializaram no exterior e criaram centros de pesquisas no Brasil.
Desta época até o início da ditadura, por mais que a comunidade cientifica pressionasse, não havia no governo um interesso integro e forte pelo desenvolvimento nuclear. Das poucas ações que foram feitas praticamente todas fracassaram devido à conjectura politico internacional da época, em que a utilização da energia nuclearera privilégio de muitos poucos e qualquer coisa feita em contrário era bloqueada pelos EUA, que aliás tinham forte influência no governo.

Angra 1 e a tecnologia sem domínio

Com o aprofundamento da Guerra Fria a política externa estadunidense sofreu uma severa renovação, que apoiava a aproximação com países neutros, no intuito de afastar qualquer possibilidade de aproximação dos mesmos com...
tracking img