Energia cinetica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1321 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA CCSST
CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS
NATHIANY ALBURQUERQUE LUCENA
SILENE MARIA ALVES BARROS
RAFAEL VILARINS SILVA
Este experimento tem por finalidade primordial estudar o movimento de corpos em contato sob a ação de uma força, força essa que atua dobre o conjunto, provocando o deslizamento de um corposobre a superfície do outro. Neste caso, a superfície de apoio exerce uma força de reação devido ao atrito entre os mesmos. Esta força de reação é a então chamada força de atrito, a qual será o assunto relatado neste, identificando sua forma de atuação no movimento, bem como os tipos de forças que atuam sobre o conjunto como um todo. Ainda, usaremos de dados obtidos na realização experimental paraelaboração gráfica, e de equações físicas e matemáticas tais como, equação da força e da reta, para através de métodos relativos entre ambas, permitir a determinação do coeficiente de atrito para o movimento.
1.Introdução
Em física, o atrito é uma força natural que atua apenas quando um objeto está em contato mecânico com outro. Para existir a força de atrito deve haver movimentos relativosentre os corpos em contato, ou pelo menos a tendência de um se mover em relação ao outro graças à ação de outra(s) força(s) externa(s) a ele(s) aplicado. A força de atrito f é sempre paralela às superfícies em interação e é causada pela oposição que a superfície de um dos corpos opõe ao movimento relativo do outro. As leis de forças para o atrito são leis empíricas, formuladas por Amontons e Coulombno século XVII. O fenômeno é extremamente complicado e depende fortemente do estado das superfícies em contato: grau de polimento, oxidação, presença ou não de camadas fluidas (água ou lubrificantes) e de contaminantes. Foi verificado experimentalmente que em muitos casos a força de atrito é proporcional à força normal N que é a força de contato que pressiona perpendicularmente um corpo contra ooutro. Apesar de sempre paralelo às superfícies em interação, o atrito entre estas depende da força normal entre o objeto e a mesma; quanto maior for a força normal maior será o atrito. A constante de proporcionalidade é conhecida como coeficiente de atrito . Desta feita, f = N. Vale ressaltar também que a energia dissipada pelo atrito (sempre de forma irreversível) é completamente convertida emenergia térmica que leva ao aumento da temperatura dos corpos que nele estão envolvidos.
2.Objetivo
O desenvolvimento das atividades experimentais deste tem como objetivo primeiro à análise de movimento acelerado no contato de corpos que se deslocam sob ação de uma força quando existe uma interação de contato entre os mesmos, que é a chamada força de atrito. São ainda objetivos do experimento,provar que f = N= mg, definindo quais são as forças que atuam sobre o sistema, com posterior determinação das variáveis e constantes da equação de f, relacionando-as com as variáveis constantes de uma equação de reta e permitir a elaboração gráfica, por meio da qual seja possível determinar o coeficiente de atrito, utilizando, para isso, regressão linear.
3.Material Utilizado
Dinamômetro
Corpo deprova (bloco de madeira com superfície emborrachada)
Cilindros de metal de massas variadas
Superfície horizontal
Balança
4.Procedimento
i)Com o auxílio da balança foi realizada a medição do corpo de prova (bloco de madeira) e dos cilindros de metal.
ii)Colocando o corpo de prova sobre uma mesa horizontal ligamos o dinamômetro ao mesmo
iii)Puxamos o corpo, na horizontal, até o instante antesque ele se mova.
iv)Medimos a força exercida sobre o corpo (leitura no dinamômetro) neste instante. (caso haja dúvida quanto aos resultados obtidos, repita o procedimento para aumentar a precisão da medida).
v)Repetimos os procedimentos acima colocando o cilindro de menor massa sobre o corpo de prova, e posteriormente realizando-os com a adição do conjunto de cilindros, um a um, de forma a...
tracking img