Endividamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIAS E
CONTABILIDADE – FEAAC
CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

PRISCILA COSTA LEANDRO

O ENDIVIDAMENTO FAMILIAR – O USO CONSCIENTE DO CRÉDITO NO ORÇAMENTO FAMILIAR.

FORTALEZA
MARÇO, 2010


PRISCILA COSTA LEANDRO








O ENDIVIDAMENTO FAMILIAR – O USO CONSCIENTE DO CRÉDITO NO ORÇAMENTO FAMILIAR.Projeto de pesquisa apresentado em cumprimento parcial às exigências do Curso de Bacharelado em Ciências Econômicas da Universidade Federal do Ceará - UFC, para obtenção do diploma de graduação.


Orientador: Prof. Jair do Amaral Filho


Fortaleza,
Março/2010

SUMÁRIO

1.Introdução.........................................................................................04

2. Problema............................................................................................06

3. Hipótese..............................................................................................07

4. Objetivos.............................................................................................08

5.Metodologia........................................................................................09

6. Cronograma........................................................................................10

7. Referências Bibliográficas..................................................................11

1. Introdução

O objetivo desta pesquisa é analisar o comportamento das famílias brasileiras a respeito das facilidades atuaisde concessão de crédito e como é provocado o endividamento familiar.
A melhor maneira de entender como equilibrar suas receitas e despesas é elaborar o orçamento familiar. Precisamos definir as principais necessidades e planejar os gastos para que não se tenha surpresas.
Analisaremos como a população vem utilizando as linhas de crédito disponíveis e como essa utilização pode prejudicar ouajudar dependendo da forma como vem sendo utilizada.
Será feita uma pesquisa com uma amostra de 50 pessoas das quais irão responder a questionário a fim de que possamos analisar os dados e compreender de fato como a população está utilizando essas linhas e de que forma podem estar utilizando para melhorar o orçamento familiar, equilibrando receitas e despesas.
Além disso, estaremos verificandoquais as modalidades de crédito podem estar sendo utilizadas e para quais situações. O uso do cheque especial e, como muitas pessoas o incorporam ao seu orçamento acabando por cometer um erro freqüente que em longo prazo poderá estar comprometendo a renda e causando um endividamento muito maior.
O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) realizou novas pesquisas de 2008 e 2009 e ascomparou com as últimas que haviam sido feitas de 2002 e 2003 nas chamadas Pesquisas de Orçamento Familiar (POF). Nessa comparação foi constatado que caiu o peso das despesas com alimentação, em contrapartida subiram os gastos com transporte, assistência a saúde e habitação. O brasileiro está poupando mais e com isso sobrou mais espaço para a compra de ativos como terrenos, imóveis dentre outros.
Apesquisa nos mostra também que há percentuais menores que os colhidos em 2002/2003, mas que ainda estão altos como 35,5% das famílias declararem não ter alimentos em quantidade suficiente para chegar ao fim do mês. Em 2002/2003 esses valores eram de 47%.
Em 2008/2009, a participação das despesas com alimentação na cesta de consumo ficou em 19,8%, abaixo dos 20,8% de 2002/2003. O economista-chefedo Centro de Políticas Sociais (CPS) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Marcelo Neri, diz que esse é um bom sinal, porque o peso dos gastos com alimentação diminui em países que se tornam menos pobres. Na zona urbana, a participação dos gastos com alimentação fora do domicílio no total de gastos com alimentos atingiu um terço (33,1%), bem mais que os 25,1% de 2002/2003.
Contudo, nessa pesquisa...
tracking img