Encontro marcado com a loucura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (664 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O caso de Maria, que abre o primeiro capítulo do livro, foi para mim um convite a refletir sobre o lugar da psicologia e o papel do psicólogo. Existem aqueles que idolatram a psiquiatria e desprezama psicologia; e existem também os que fazem o contrário: veneram a psicologia e veem com maus olhos a psiquiatria.
Certa vez lendo um livro um psiquiatra e psicoterapeuta sobre o lugar da psiquiatriae da psicologia, este comparou a psicologia com a fisioterapia e a psiquiatria com a ortopedia: existem pessoas que precisam fortalecer seus músculos através da fisioterapia; talvez, em algum momentoda vida, precisem da orientação de um ortopedista, talvez precisem inclusive de uma cirurgia, caso tenham sofrido algo mais grave, como a fratura do fêmur, por exemplo. Isso não invalida o trabalhodo fisioterapeuta, mas, pelo contrário, torna-o mais necessário ainda, tanto para a recuperação do fêmur como para o fortalecimento dos músculos, para evitar problemas futuros.
Esta comparação mepareceu muito interessante. Psicologia e psiquiatria se complementam, não se excluem. Em alguns casos, ambas são necessárias. E cabe a nós, como psicólogos, crescer e desenvolver a flexibilidade, aamplitude de horizontes, a escuta, a abertura, sem jamais perder de vista o foco do nosso trabalho: o ser humano; nunca fechar-nos em concepções que tendem a “quadricular” ou limitar a pessoa.
Da reflexãoanterior se deriva esta: a importância de formar-me com a consciência de que eu, sou meu principal instrumento de trabalho. Eis aqui a grande e grave importância da formação do psicólogo,especialmente nessa maturidade e flexibilidade que comentei anteriormente. Daí a importância também da nossa terapia pessoal, que nos permitirá potencializar nossas qualidades e trabalhar nossas fraquezas. Um dosnossos maiores desafios, penso eu, é o desafio de vencer nossos medos pessoais: medo de conhecer-nos profundamente, medo perguntar, medo de responder, medo de sofrer, medo de deixar nossas...
tracking img