Empreendedorismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3970 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CACHAÇARIA IMPERIAL

Plano de Negócios apresentado como desafio de Aprendizagem da disciplina de Empreendedorismo, no Curso de Gestão Pública da Universidade Anhanguera-UNIDERP, 1ºsemestre, TURMA N 10, sob a orientação dos Profs. Me.Ademir Cavalheiro Leite e Me.Jefferson Dias

AMERICANA - SPJUNHO / 2011

ANTONINHO LUIZ DELLA LIBERA, RA308282
HELOIZA CECÍLIA TEBALDI DE SOUZA, RA 333052
IRMA ALVES DE S. RODRIGUES DA SILVA, RA288395
JOSÉ EDUARDO COIENCA, RA289985
MARCELO NASCIMENTO ALESIO, RA309187
MÁRCIA GONZAGA FARIA, RA285774
MARCOS ROBERTO DE CAMPOS, RA329114
REGINA ELIZABETH BRIZOLA DE MELLO, RA333053

CACHAÇARIAIMPERIAL

AMERICANA - SP
JUNHO / 2011
Sumário

SUMÁRIO EXECUTIVO 4

ANÁLISE ESTRATÉGICA 5

DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO 7

PRODUTOS E SERVIÇOS 9

ANÁLISE DE MERCADO 11

PLANO DE MARKETING 13

PLANO FINANCEIRO 15

BIBLIOGRAFIA 17

ANEXOS 17

1. Sumário Executivo

O Objetivo deste Plano de Negócios é apresentarum produto de qualidade, confiabilidade, exclusividade e sabor, o qual tem como público alvo pessoas de ambos os sexos, maiores de 18 anos.

A cachaça é uma bebida e, foi inventada pelos escravos, no Brasil, há mais de 300 anos a partir do consumo da espuma do caldo fermentado para a produção de açúcar, a cagaça, surgindo daí a denominação cachaça.

A princípio, a bebida era consumidaexclusivamente pelos escravos. Mas, o hábito de beber cachaça ultrapassou os limites da senzala e, de forma moderada, alcançou a corte Portuguesa. A metrópole tentou reprimir o alastramento do consumo.

Entretanto, como as forças de repressão não conseguiram fechar os alambiques, a Corte Portuguesa resolveu tributar o comércio da bebida. Em 1756, editou o subsídio para reconstruir Lisboa, abalada porum terremoto. Em 1772, um novo subsídio foi criado para sustentar os professores portugueses (subsídio literário). A cachaça sobreviveu à dominação portuguesa.

Contudo, o estigma, passado pelos nobres, de bebida ruim e desclassificada, consumida por pessoas de baixo nível, resistiu ao tempo.

Nos últimos anos, o conhecimento empírico adicionado ao conhecimento tácito aprimorou as técnicas deprodução da bebida, mantendo todas suas características populares de destilação e aumentando a qualidade que aliadas a um grande esforço das associações, cooperativas e entidades representativas dos produtores artesanais, incentivados pelo Governo, visaram à valorização da cachaça como produto de qualidade com peculiaridades brasileiras e atributos positivos.

Hoje, a cachaça é produto brasileirode exportação, comparada a outras bebidas destiladas nobres, como uísque e vodca.

O aumento no consumo vem de encontro aos anseios deste Plano de Negócios: A comercialização da CACHAÇA IMPERIAL, CACHAÇA SALOMÉ e GELATINA DE CACHAÇA, provindas de um alambique preexistente, com registro do MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento através da Associação dos Produtores de Cachaçade Serra Negra.

O Alambique Imperial produz, desde 2003, cachaças e derivado de qualidade: Cachaça Imperial, Cachaça Salomé e Gelatina de Cachaça.

Com enfoque na inovação, qualidade, sabor, tradição e bom gosto, o produtor tem a missão de incentivar o consumo de um produto artesanal exclusivamente brasileiro, com grande projeção à exportação, proporcionando momentos agradáveis de lazer edescontração aos apreciadores da bebida que tem um paladar mais exigente.

O produtor tem como visão o reconhecimento da bebida como referência nacional de um produto artesanal de alta qualidade.

2. Análise Estratégica

A CACHAÇARIA IMPERIAL está segmentada no quadrante “enfoque em diferenciação”, onde a embalagem personalizada da cachaça traduz um produto promocional e, a Cachaça...
tracking img